DestaqueEleições 2022

ELEIÇÕES 2022. Será no voto do Diretório que o MDB gaúcho definirá com quem (e se) vai se aliar

As opções, hoje, são duas: a candidatura própria ou aliança com os tucanos

Decisão sobre candidatura própria, com Gabriel Souza, será tomada mesmo é na reunião do diretório (Foto Joel Vargas/Divulgação)

Reproduzido do Site do Correio do Povo / Texto da colunista Taline Oppitz

Um novo encontro com o MDB, a pedido do pré-candidato do PSDB ao governo, Eduardo LeiteOCORREU nesta segunda-feira. Os tucanos no Estado, com o auxílio das cúpulas nacionais do PSDB e do MDB, tentam viabilizar o apoio dos emedebistas. O cenário, no entanto, é complexo. O presidente estadual do MDB, Fábio Branco, marcou reunião do diretório para o dia 10 e o encontro será decisivo. Os 71 integrantes do diretório emedebista definirão, por meio do voto, qual caminho o partido deve seguir na eleição deste ano: manter a candidatura própria ou recuar e apoiar Leite.

Quando o deputado Gabriel Souza foi escolhido como pré-candidato, o aval veio da mesma instância. Em 27 de março, o diretório se reuniu e aprovou o nome de Gabriel, único inscrito após a desistência de adversários internos, como o deputado federal Alceu Moreira. À época, Gabriel obteve 57 votos favoráveis e dois contrários (80,2% do total) e contou com o apoio de deputados estaduais, federais, prefeitos, vices, vereadores e de líderes como o ex-governador José Ivo Sartori e o ex-vice, José Paulo Cairoli.

O ultimato dado pela cúpula do MDB na última semana, no entanto, teve reflexos por aqui. A executiva nacional aprovou por unanimidade o “indicativo” de apoio a Leite sem a exigência de indicação do vice. Na prática, o recado foi o de que, caso o MDB gaúcho siga resistindo a recuar, não terá o apoio nacional, que entre outros pontos decisivos, envolve recursos.

A demora e a resistência do MDB, que guarda mágoa da última campanha e de movimentos políticos erráticos ao longo do processo, também levou o PSDB gaúcho a avançar nas articulações com outros partidos, como o União Brasil, que tem o maior tempo de rádio e TV e que, salvo reviravolta, pode emplacar o presidente estadual Luiz Carlos Busato como vice. Se continuar como está, o MDB corre o risco de ficar isolado e praticamente sem chances de chegar ao segundo turno. 

PARA LER NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo