Arquivo

Briga de foice por cargos regionais do PMDB. Campanha eleitoral põe fogo no interior do partido

Apoiar Luiz Celso Giacomini para deputado estadual pode não ser um bom negócio, neste momento. Pelo menos é o que estão percebendo aqueles que tem essa “ousadia”, na cidade.
Que o diga Odair Acosta, da Cohab. Ele esteve na lista da degola. Em seu lugar entraria alguém vinculado ao vereador Tubias Calil, candidato a uma vaga na Assembléia Legislativa e, portanto, concorrente do professor e ex-presidente da Fundergs (Fundação de Esportes do Rio Grande do Sul). Acosta escapou, por enquanto. Tem padrinho fortíssimo – no caso, o deputado Alceu Moreira, que manda e fala por Eliseu Padilha, um dos grandões do PMDB/RS. Quem também está na lista, e por enquanto sobrevive, é Norma Rolim, do SINE. Não se sabe ainda por quanto tempo. A menos, claro, que resolva aderir à campanha de Calil, em dobradinha com Cezar Schirmer, que concorre à reeleição para deputado federal. Por muito pouco, mas muito pouco meeeesmo, quem não dançou foi Sérgio Medeiros, um ostensivo apoiador de Giacomini e que é o coordenador regional da Fepam em Santa Maria. A decisão de cortá-lo estava tomada. Seu substituto, a ser anunciado na próxima semana, se definiria entre Haroldo Pouey, presidente municipal, e Enio Burtet, ex-coordenador regional do PMDB. De última hora, um fator ainda não identificado acabou surgindo e a decapitação suspensa. E pior, do ponto de vista dos apoiadores de Tubias: Medeiros, além de mantido, foi promovido. Vai acumular o cargo atual com o de supervisão de todas as coordenadorias da Fepam, no interior. Você acha que é pouco? É, pode ser, mas se o editor deste site se chamasse Antonio Carlos Jordão talvez fosse o caso de colocar as barbas de molho.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo