Arquivo

Lula se mantém mas Garotinho, quem diria, cresce nas pesquisas. Já Alckmin…

Não é incrível!? Dez entre dez peemedebistas, desde que não exista um microfone ou uma canetinha na frente, entendem que o partido não terá candidato a Presidente da República. A exceção, para confirmar a regra, talvez seja Anthony Garotinho, que venceu (daquele jeito, mas venceu) Germano Rigotto, na colnsulta interna do PMDB, na metade de março.
Pois não é que, incrivelmente, ele é o único candidato a crescer nas pesquisas? Exemplo é a divulgada agora à tarde, pelo Datafolha, e que é publicada na edição dominical do jornal Folha de São Paulo. Mais que isso, ele encostou em Geraldo Alckmin, reduzindo significativamente a diferença entre eles, a ponto de, se a eleição fosse hoje, apenas cinco pontos percentuais os separariam.
Esse é o principal dado oferecido pela enquete, mas não é o único que surpreende – pelo menos aos oposicionistas. Afinal, Lula parece teflon – escândalos vão e vem (o último, inclusive, envolvendo o seu ministro da Fazenda, Antonio Palocci, mandante, segundo todos os indícios, da quebra de sigilo bancário do caseiro Francenildo), e ainda assim se mantém, incólume, em primeiro lugar. Agora, perdeu dois pontos, dentro da margem de erro.
Mais que isso: se a eleição fosse hoje, Lula venceria qualquer dos dois opositores. E com folga, segundo o Datafolha. Entre 15% e 22% de diferença, conforme o candidato: se Alckmin ou Garotinho.
Diante desse cenário, a pergunta: ainda assim, o ex-governador carioca deixará de ser candidato? O PMDB é aquela confusão que todos conhecem, mas, o que prevalecerá: os interesses regionais ou o nacional? Próximas pesquisas talvez, taaaaalvez, ajudem a responder.
Enquanto isso, fique com os números da pesquisa de hoje, publicada agora há pouco, no site Folha Online:

Garotinho aperta Alckmin no Datafolha
“Pesquisa Datafolha divulgada na edição da Folha de S.Paulo deste domingo revela que ficou mais acirrada a disputa pelo segundo lugar na corrida presidencial de 2006. A diferença entre o tucano Geraldo Alckmin e Anthony Garotinho (PMDB), que era de 11 pontos na pesquisa anterior, recuou para 5 pontos.
A nova pesquisa mostra que Alckmin aparece em segundo lugar na disputa, com 20% das intenções de voto contra 15% de Garotinho.
A redução da diferença entre os dois é reflexo da queda de Alckmin e do avanço de Garotinho nas intenções de voto do eleitorado. No levantamento anterior, Alckmin tinha 23% das intenções de voto e Garotinho aparecia com 12%.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue na liderança, com 40% das intenções de voto –uma queda de dois pontos em relação à pesquisa anterior.

Segundo turno
O levantamento mostrou que Lula venceria tanto Alckmin como Garotinho num eventual segundo turno. Contra Alckmin, Lula venceria por 52% a 37% –uma diferença de 15 pontos (na pesquisa anterior, Lula tinha 50% e Alckmin, 38%).
No cenário contra Garotinho, Lula venceria por 54% a 32% –diferença de 22 pontos (na pesquisa anterior, Lula aparecia com 55% contra 29% de Garotinho).
Se Garotinho desistir da disputa, o presidente teria condições de vencer a eleição no primeiro turno, com 52% das intenções de voto contra 28% de Alckmin. Para vencer no primeiro turno o candidato tem de conseguir maioria absoluta dos votos válidos (excluídos os brancos e nulos).

A pesquisa
O levantamento de abrangência nacional da Datafolha foi feito na quinta e na sexta-feira entre 3.795 pessoas em 182 municípios do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa anterior havia sido realizada entre os dias 16 e 17 de março.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo