A notícia. Revista Veja acusa federais de intimidar seus repórteres durante depoimento

Em seguida a esta nota, publicarei pelo menos três avaliações distintas sobre o episódio em que três repórteres da revista Veja teriam, supostamente, sido intimidados por policiais federais durante depoimento prestado em São Paulo.

Também é verdade que a procuradora da República presente ao evento negou qualquer fato intimidatório – mais informações, leia a nota que Elizabeth Mitiko Kobayashi divulgou ontem, quarta, e que o jornalista Josias de Souza, entre outros, publicou em sua página na internet: http://josiasdesouza.folha.blog.uol.com.br/.

Mas, por enquanto, fiquemos com a notícia inicial, anterior à manifestação da procuradora. Entre as várias disponíveis, publicadas pelos mais diversos veículos de comunicação, escolhi a publicada no site Congresso em Foco, especializado em política. Confira:

”Veja acusa PF de intimidar jornalistas

A revista Veja acusou ontem a Polícia Federal de intimidar três de seus repórteres durante depoimento no inquérito que apura o vazamento de informações sobre investigações feitas pela corporação. Chamados a depor na condição de testemunhas, como autores de uma reportagem sobre supostas ilegalidades cometidas por policiais federais, os repórteres Marcelo Carneiro, Camila Pereira e Júlia Dualibi, alegam que tiveram de responder sobre o posicionamento político da revista e supostas filiações partidárias.

Em nota, a revista sustenta que seus profissionais foram tratados como suspeitos e intimidados pelas autoridades policiais. A PF negou intimidação ou coação aos jornalistas. “O relato dos repórteres e da advogada que os acompanhou deixa claro, no entanto, que foram cometidos abusos, constrangimentos e ameaças em um claro e inaceitável ataque à liberdade de expressão garantida na Constituição”, diz a nota divulgada no início da noite.

Os três jornalistas fazem parte de um grupo de cinco profissionais da Veja intimados a depor. Eles são autores de uma reportagem publicada na edição do último dia 18, apontando a existência de uma “operação abafa” para desvincular o ex-assessor da Presidência Freud Godoy do episódio da compra do dossiê Vedoin por petistas…

…O caso repercutiu ontem no Congresso. O senador Heráclito Fortes (PFL-PI) acusou a PF de “constranger” os jornalistas e cobrou explicações do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos. “Eu gostaria que o governo, o mais rápido possível, prestasse os…”


SE DESEJAR ler a íntegra da reportagem, pode fazê-lo acessando a página do site Congresso em Foco, no endereço http://www.congressoemfoco.com.br/Noticia.aspx?id=11341.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *