Arquivo

Memória e futuro. Centro defende com honra e brilho o nome de Adelmo Genro Filho

Conversei com Adelmo Genro Filho poucas vezes, no final dos anos 70, início dos 80. Ele já estava indo embora de Santa Maria, onde foi vereador e militante político destacado, para desenvolver carreira acadêmica em Florianópolis. Lá acabaria morrendo, precocemente, em 1988.

Mas convivi muito com companheiros dele, e vários até hoje cultuam a memória de um dos grandes pensadores da esquerda santa-mariense. E mais ainda convivi com o pai dele, recentemente falecido, Adelmo Simas Genro. Um humanista, antes de qualquer coisa. E extremamente solidário – quem com ele trocou meia dúzia de palavras sabe do que falo. E que, inclusive, cedeu um escritório para que o Centro Adelmo Genro Filho, criado em meados de 2003, pudesse ter um local onde se reunir, ao menos.

Imagino, passados alguns anos, que a memória de Adelminho (como era conhecido, ao lado de outro apelido, “Memo”) possa estar sendo muito bem guardada. E mais, servindo de inspiração para muitos. Especialmente porque os trabalhos do Centro que leva seu nome estão indo a todo vapor, como mostra reportagem que A Razão (aliás, jornal em que Adelmo Filho trabalhou e como qual o pai colaborou) está publicando nesta segunda-feira. Confira:

Trabalho em defesa dos direitos humanos
Centro Adelmo homenageia ilustre santa-mariense prestando serviços de cidadania e amparo social

Conscientes da importância da defesa dos direitos humanos e da cidadania, 46 pessoas se uniram para fundar o Centro Adelmo Genro Filho. Em 29 de março de 2003, nascia uma organização não-governamental que tinha em seu nome uma homenagem ao jornalista e político Adelmo Genro Filho, considerado pelos fundadores como o primeiro vereador de Santa Maria a se preocupar com os direitos do cidadão. Os 46 fundadores da instituição notavam a ausência de um espaço para a defesa dos direitos humanos e da cidadania em Santa Maria, considerando a cidade desamparada nesse sentido. Os sócios participam das reuniões levando idéias para a realização de novos projetos ou para o aprimoramento daqueles que já estão em funcionamento. Eles contribuem mensalmente com qualquer quantia em dinheiro, sendo essa a forma de sustento da entidade. O primeiro projeto desenvolvido pelo Centro Adelmo foi o de prevenção ao câncer de mama e de colo de útero, criado em maio de 2003. Esse projeto é realizado com o apoio de uma psicóloga e do médico João Ethur, os quais participam das palestras de conscientização que ocorrem na periferia de Santa Maria. A coordenadora do projeto, Gladis Delgado, componente da diretoria voluntária do Centro, participa dos encontros prestando o seu depoimento como alguém que se curou do câncer de mama há mais de 10 anos, um exemplo para as mulheres que…”

SE DESEJAR ler a íntegra da reportagem, pode fazê-lo acessando a página do jornal na internet, no endereço www.arazao.com.br, ou na versão impressa, nas bancas nas primeiras horas desta segunda-feira.

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo