Arquivo

Segurança pública. Estatísticas gaúchas até podem ter melhorado. Mas o cidadão não percebeu

A secretaria de Segurança Pública do Estado divulgou, nesta segunda-feira, estatísticas relativas ao mês de setembro. Segundo o secretário José Francisco Mallmann, escudado pelos números, houve melhoria em nove dos 12 indicadores que têm dados disponíveis.

 

De acordo com a SSP, houve redução dos casos de roubo, furto, posse de entorpecente, furto de veículo e estelionato, entre outros. É, pode até ser. Aliás, deve ser. Não se duvida da estatística. Mas, cá entre nós, a sensação de insegurança é muito mais forte do que o otimismo eventualmente gerado pelos dados oficiais. Ou não?

 

Se você quiser saber mais acerca das informações repassadas pelo secretário, confira a reportagem a respeito, distribuída aos veículos de comunicação, pela assessoria de imprensa do Palácio Piratini. A seguir:

 

“Caem nove dos doze indicadores de criminalidade em setembro

 

Dos 12 indicadores de criminalidade priorizados pela Secretaria de Segurança Pública, nove apresentaram queda em setembro. O resultado representa um controle de 75% sobre estes crimes e consta no “Balanço de Gestão – Indicadores de Criminalidade no Estado”, que traça um comparativo com dados de agosto passado. O documento foi apresentado pelo secretário José Francisco Mallmann, em entrevista coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (8).

Os números referentes aos indicadores de setembro apresentaram diminuição em delitos importantes como: roubo (de 5.751 em agosto reduz para 5.224 em setembro); furto (de 18.574 reduz para 15.724); posse de entorpecente (de 433 reduz para 421), tráfico de entorpecente (de 291 reduz para 267); delitos relacionados a armas e munições – posse e tráfico – (de 514 reduz para 497) e furto de veículo (de 1.543 reduz para 1.295); estelionato (de 1.169 reduz para 770) e extorsão (de 55 reduz para 47). Os delitos relacionados à corrupção mantiveram-se estáveis com 9 ocorrências em agosto e outras 9 em setembro.

Além disso, ressalta-se mais uma vez a tendência de queda do roubo de veículo (de 1.285 para 1.192), pelo segundo mês consecutivo. De acordo com Mallmann, a secretaria mantém sua firme convicção de trabalhar em conjunto com a comunidade, pois o roubo de veículo começa a diminuir um mês após o outro. Neste mês, ressaltou o secretário, a queda foi de 7,24%, muito em razão das operações da Brigada Militar e Polícia Civil.

Os indicadores que apresentaram elevação foram o homicídio (134 em agosto ante 143 em setembro), o latrocínio (7 ante 13) e a extorsão mediante seqüestro (1 ante 3). Conforme Mallmann, a concentração dos referidos casos permanece no “grupo de dez municípios mais violentos do Estado”, razão pela qual a estratégia da SSP será a de persistir no trabalho de conscientização das lideranças das comunidades para que exijam dos Poderes Públicos locais medidas concretas no âmbito de suas competências.

Em setembro, verificou-se ainda que 42,25% de todos os homicídios ocorreram nos finais de semana (das 18 horas de sexta às 24 horas de domingo), sendo que destes, 80% ocorreram no período da noite e madrugada do final de semana.

Na avaliação do secretário, confirma-se desta maneira que se forem adotadas medidas próprias nos municípios, haverá redução expressiva dos homicídios no RS. Ainda torna-se necessário indicar que aproximadamente 10% dos homicídios no referido mês ocorreram no interior das residências das vítimas, o que demonstra a impossibilidade de uma ação direta das organizações policiais no sentido de evitar as referidas ocorrências.”

 

SUGESTÃO DE LEITURA – confira aqui, se desejar, outras informações oriundas da assessoria de imprensa do Palácio Piratini.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo