Arquivo

Cobras e lagartos. Auditor substituto solta o verbo contra conselheiros do Tribunal de Contas

Foi, é e ainda será um grande auê. O auditor substituto Aderbal Torres de Amorim (foto), do Tribunal de Contas do Estado, soltou o verbo em audiência pública na Assembléia Legislativa. Sobraram denúncias de irregularidades no TCE, envolvendo conselheiros importantes do Tribunal, inclusive acusações de nepotismo e uso indevido de diárias.

 

Mais: Torres de Amorim chegou a dizer, em outras palavras, que cairia muito bem uma CPI para tratar do organismo presidido por João Luiz dos Santos Vargas, alvo de uma sindicância interna que não lhe imputou nada mais grave.

 

Para saber mais, confira a reportagem produzida pela Agência de Notícias da Assembléia Legislativa. O texto é assinado por Gilmar Eitelwein e a fotografia é de Marco Couto. Acompanhe:

 

“Auditor aponta inúmeras irregularidades no TCE e sugere CPI

 

Em depoimento na Comissão de Finanças, Planejamento, Fiscalização e Controle, o mais antigo integrante do Tribunal de Contas do Estado (TCE), auditor-substituto Aderbal Torres de Amorim, afirmou que o tribunal está impregnado de irregularidades e, se deputado fosse, “não hesitaria em propor uma CPI para investigar aquela Casa”. Amorim enumerou três práticas de nepotismo utilizadas, citou elevado reembolso de diárias por parte de alguns conselheiros e a existência de exagerado número de cargos de confiança (CCs) por parte dos conselheiros, a grande maioria (seis em cada 10), segundo ele, parentes dos próprios integrantes. O auditor ressaltou que as irregularidades denunciadas em estatais e departamentos como o Detran, Daer e Banrisul “são resultado da omissão do TCE” e que possivelmente elas não ocorreriam “se o órgão entregasse menos troféus e mimos e cuidasse mais do erário público”.

 

O presidente da comissão, deputado Nelson Marchezan Jr. (PSDB), citou as dificuldades enfrentadas pelo Legislativo em conseguir informações junto ao TCE e adiantou que a comissão irá tratar do assunto após o recesso, devendo ouvir o presidente do órgão, entre outros, “em virtude da gravidade das afirmações aqui colocadas”. O parlamentar solicitou a transcrição na íntegra do depoimento, em Ata, e afirmou que a irá discutir com os deputados a possibilidade de criação de uma CPI para investigar as denúncias apresentadas. “O fato é que há total ineficiência no controle dos gastos públicos por parte do órgão que deveria fiscalizá-los”.

 

O deputado Raul Pont (PT), autor do requerimento de convite para que o auditor apresentasse na comissão as denúncias que apresentou no Pleno do TCE, informou que o Colégio de Líderes da Assembléia Legislativa está discutindo uma forma de cobrir a lacuna deixada por uma Ação Direta de Inconstitucionalidade sobre o Artigo 74 da Constituição Estadual, que trata da indicação e composição dos…”

 

 

SUGESTÕES DE LEITURA – confira aqui a íntegra da reportagem “Auditor aponta inúmeras irregularidades no TCE e sugere CPI”, de Gilmar Eitelwein, da Agência de Notícias da Assembléia Legislativa.

E leia aqui, se desejar, outras reportagens produzidas pela equipe da AN do parlamento gaúcho.

.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo