Congresso

CPI DO MST. Confira os gaúchos que assinaram o pedido. Os senadores ficaram fora

Foram, conforme levantamento do sítio especializado Congresso em Foco, 255 adesões, entre deputados e senadores. Suficiente para instalar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito para apurar repasses ao Movimento Sem Terra. É possível que esse número se reduza, na hora da conferência das assinaturas (algumas podem estar repetidas, por exemplo, o que não é raro em requerimentos do tipo). Mas insuficiente para impedir a instalação.

A questão é: e do Rio Grande do Sul, quem fechou com a proposta? De cara, já dá pra dizer: nenhum dos três senadores. Pedro Simon, Sérgio Zambiasi e Paulo Paim não assinaram. E dos 31 deputados 13 estão na relação. Que, só como curiosidade, não seria instalada se dependesse da gauchada: o mínimo é um terço – que seriam 11 deputados e um senador. Ah, e quem são eles – todos, claro, das bancadas de oposição? Confira, a seguir, conforme o sítio CF:

GERMANO BONOW (DEM)
ONYX LORENZONI (DEM)
DARCÍSIO PERONDI (PMDB)
ELISEU PADILHA (PMDB)
IBSEN PINHEIRO PMDB
OSVALDO BIOLCHI (PMDB)
AFONSO HAMM (PP)
JOSÉ OTÁVIO GERMANO (PP)
LUIS CARLOS HEINZE (PP)
VILSON COVATTI (PP)
NELSON PROENÇA (PPS)
CLÁUDIO DIAZ (PSDB)
PROFESSOR RUY PAULETTI (PSDB)

PARA SABER QUEM SÃO TODOS OS QUE ASSINARAM O PEDIDO, DOS DEMAIS ESTADOS INCLUSIVE, CLIQUE AQUI .

SUGESTÃO ADICIONAL – confira aqui, se desejar, também outras reportagens publicadas pelo sítio especializado Congresso em Foco.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo