Artigos

O pão de alho perfeito – por Daiani Ferrari

Gosto de cozinhar. Não sei fazer pratos requintados, com iguarias sofisticadas ou exóticas. Faço coisas simples, mas me arrisco em experiências. Sou daquelas que nunca abriu mão do queijo, molho branco, creme de leite e brócolis, e agora estou descobrindo outros sabores. Fui criada comendo panquecas, cuja massa aprendi a fazer de pequena, sei virá-la como os cozinheiros e acho isso sensacional. Não que isso seja grande coisa, mas minha mãe não sabe fazer. Meus últimos experimentos foram a panqueca de brócolis com molho branco (lá em casa era só panqueca de carne), e o canudinho (desses de festa de criança) com vegetais e molho de queijo como cobertura, ao invés da maionese.

Dia desses, em mais um dos nossos churrascos, tive a feliz ideia de improvisar para fazer o pão de alho, que não estava programado – somente o picadinho de carne com um molho de queijo já estaria sensacional. Mas no calor da hora, o bendito pão de alho, com pão de sanduíche, já que pão francês estava em falta, alho desidratado e margarina (que insisto em chamar de manteiga). O toque especial foi o queijo parmesão, o temperinho verde (da nossa horta na sacada) e a pimenta preta moída na hora.

Nem criei muita expectativa, porque às vezes peco pela quantidade de ingredientes e acabo perdendo o gosto original e como seguidamente falo, as coisas têm que ter seus gostos e suas peculiaridades. O pão foi para a churrasqueira em uma grelha, e no momento de provar… credinho, foi o pão de alho mais sensacional que já comi em toda a face da terra. O pão crocante, um gostinho de margarina que suavizava o alho. Depois de comer, dava para sentir o gosto da salsinha e cebolinha e, ainda, da pimenta. Aquele sabor refrescante, picante, mas na medida, nada que desse vontade de beber um copo de água para tirar o gosto, como acontece em desenho animado.

Definitivamente, me rendi ao pão de alho. Eram seis e destes devo ter comido cinco. Estavam verdadeiramente maravilhosos. Acho que ele só perdeu para a sopa de agnoline, com tempero verde, ovo cozido e pimenta do pará – sensacional ao extremo. Bom, como o pão saiu meio sem querer, espero que consiga fazê-lo novamente. Já descobri o pão perfeito, a sopa do século e a massa que mais dá água na boca, que é o espaguete ao pesto. Tomara que até o Natal eu descubra outra comida perfeita. Se assim for, posso contar, de novo.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

3 Comentários

  1. Dai, a massa com molho branco de tua autoria eu já experimentei. E posso dizer que é muito boa. Agora só falta o pão com alho. Depois a gente não quer engordar (rsrsrs), mas ler este artigo me deu uma fome.
    Abraços
    Fabi Machado

  2. Daiani:
    Genial, grande ideia para este vegetariano de primeirissima viagem. Agora posso ir a churrasco com amigos com a certeza de que não vou ficar só na saladinha de maionese. Mas cinco??? Acho que não como tudo isso.
    Abração
    Rogerio koff

  3. Daiani,
    parabéns pela descoberta. Meu irmão falou ontem que um amigo faz um pão com alho – bem semelhante ao teu – que alguns preferem mais que o próprio churras ( devem gostar mais das preliminares). Vai acontecer ainda como o teu pão ainda. Abrrr, Máucio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo