EconomiaNegóciosSanta Maria

”CACISM POR SM”. Entidade ouve empresários e anota carências na região oeste

Cacism reúne empresários na T. Neves e ouve sobre problemas infra-estruturais, entre outros

Aconteceu ontem à noite mais uma edição do projeto “Cacism por Santa Maria”, uma iniciativa da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços (Cacism). A idéia é ir às diversas regiões da cidade para colher as impressões de empresários e outras lideranças. A primeira edição, mês passado, foi em Camobi – inclusive com a participação de dirigentes da Corsan, a concessionária que sofre grandes restrições da população daquele bairro.

Ontem foi a vez da região Oeste, especialmente o bairro Tancredo Neves -mas também outras comunidades próximas. Sobre o que se falou e outros detalhes você fica sabendo através do material distribuído pela assessoria de comunicação da Cacism. O texto e a foto são de Letícia Sarturi Isaia. A seguir:

 “CACISM ouve os empresários da Zona Oeste

A Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Santa Maria (CACISM) se reuniu, ontem à noite (dia 28), com o setor empresarial da zona oeste, num encontro que trouxe à tona problemas de infra-estrutura local. A iniciativa teve lugar no salão da Paróquia Nossa Senhora Imaculada Aparecida, na Tancredo Neves, e se repetirá no mês de agosto. Esta foi a segunda reunião da proposta “CACISM por Santa Maria”, que visa aproximar a entidade e os empresários de toda a cidade.

As questões apontadas pelos representantes dos setores econômicos não só atrapalham o desenvolvimento dos negócios como da própria comunidade. “Se esse bairro fosse um município, estaria entre os 50 maiores municípios do Rio Grande do Sul”, reafirmou o presidente da CACISM, Paulo Ceccim, que criticou a carência de estrutura, como exemplo do bairro Tancredo Neves. Ceccim destacou o comprometimento da entidade em representar o pensamento empresarial de Santa Maria e assegurou que serão feitos os encaminhamentos necessários, tal como buscar acionar os responsáveis para tentar sanar problemas como a falta de uma unidade da polícia civil na Tancredo Neves. Outras questões levantadas são a necessidade de implementação de uma agência de correios; novas rotas para o transporte público e a instalação de uma rótula ou via elevada, para facilitar o acesso aos bairros; as duplicações da rua Maranhão e da BR 287; as melhorias no posto de saúde.

A necessidade de melhorar as estrutura do local é considerada necessária pelos empreendedores. “O bairro Tancredo Neves precisa de uma estrutura para se desenvolver”, salientou José Matos, do Posto Minuano. Foi a perspectiva de crescimento o que atraiu negócios ao local. Uma das empresas que investiu na instalação de uma sede no local foi o Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi). “Foi feito um investimento e pretende que a região cresça, se desenvolva e fomente o comércio e o sistema financeiro”, citou Sandro Boemo, do Sicredi.

Além de escutar a opinião dos empresários, a CACISM trouxe informações sobre assuntos de relevância para os negócios. Três diretores da entidade discutiram temas pertinentes ao desenvolvimento das empresas. O médico Renor Beltrami alertou sobre as mudanças e conseqüências da nova legislação do Fator Previdenciário (FAP).  O empresário Francisco Back explanou a respeito do associativismo empresarial, citando o exemplo do setor moveleiro, beneficiado com esta prática de cooperação. Os métodos de negociações empresariais foram comentados por Ricardo Jobim. O advogado enfatizou que é o cliente que agrega valor ao produto, um resultado obtido ao se investir em um bom atendimento.

Um dos encaminhamentos resultantes da primeira reunião do “CACISM por Santa Maria”, ocorrido no mês de março, em Camobi, foi comentado por Paulo Ceccim. Segundo o presidente, a entidade se encontrou com o prefeito municipal, Cezar Schirmer, para solicitar a implantação de subsedes da prefeitura nos bairros. Uma forma de facilitar o acesso aos serviços referentes à administração municipal para as comunidades distantes do centro da cidade.  A entidade aguarda o posicionamento da prefeitura quanto à questão.”

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Meu caro Claudemir, estou achando interessante e curiosa essa movimentação da CACISM. Também seria interessante saber oque pensa o Sr. Ronor Belrame sobre fator previdenciário. Lembro que no final da década de oitenta o então Presidente da CACISM, Sr Denardim levantou-se contra a Isonômia Salarial dos Servidores das Universidades Autárquicas com as Fundacionais. Mesmo respeitando a posição do Sr. empresário, entendemos que estavam dando um tiro nos pés, haja vista que todo dinheiro da isônomia seria, como foi gasto nas empresas locais. Bom que esse tempo já passou, e que essa Entidade esteja cheia de boas intenções, embora que de ” boas intenções o _ _ _ _ _ _ _ está cheio “. Soh espero que não seja uma coisa de véspera de eleições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo