AssembleiaEconomiaEstado

ECONOMIA GAÚCHA. Marchezan Jr, Fazenda e empresários discutem crédito presumido para pequenos laticínios

Marchezan (D), com Dias e Roesler: crédito presumido de ICMS em debate

Recebi material da assessoria do deputado estadual Nelson Marchezan Jr, do PSDB, acerca de encontro entre ele e representantes do Palácio Piratini e das pequenas indústrias de laticínios gaúchas. A importância me parece óbvia. Confira você mesmo, a seguir:

Crédito presumido de 7% sobre produtos derivados de leite pode se tornar realidade

O deputado estadual Nelson Marchezan Júnior recebeu em seu gabinete, o secretário adjunto da Fazenda no RS, Leonardo Gaffree Dias e o presidente da Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do RS (Apil), Clóvis Marcelo Roesler. Do encontro, resultou a possibilidade de implantação, a partir do dia 1º de maio, do crédito presumido de ICMS de 7% sobre a matéria-prima, na fabricação de queijos e bebidas lácteas. A expectativa das indústrias é de que tal equiparação seja estendida a todas as indústrias que beneficiam até 50 mil litros diários de leite.

Ultrapassado o período de aprovação dos projetos dos planos de carreira e questões salariais, afirmou o secretário, a Fazenda irá estudar a demanda. O secretário considerou a reivindicação justa e disse que se a execução for viável, poderá ser implantada até o dia 1º de maio.

Roesler apresentou as reivindicações da categoria e falou das dificuldades que as pequenas indústrias enfrentam para produzir. Segundo ele, a entidade quer apenas condições de igualdade para que as empresas possam competir. “O leite é a quarta força no setor primário brasileiro, perdendo apenas para carne, soja e milho. Não queremos nada mais do que isonomia e condições de igualdade para produzir e sustentar nossas famílias. Somos os verdadeiros representantes do setor no RS, pois nascemos, crescemos e sempre vivemos no nosso Estado”, disse ele.

Marchezan, que pela manhã (01) havia participado do “Manifesto pela Sobrevivência das Pequenas Indústrias de Laticínios do RS”, na sede da Farsul, mostrou-se preocupado com o cenário apresentado e disse que vai continuar acompanhando a demanda. “A produção de leite envolve pelo menos 6% da população do RS e emprega 733 mil pessoas. É um contingente expressivo e que precisa de condições para poder produzir”, disse Marchezan.

Saiba mais sobre a Apil

A Apil é composta por 35 pequenas empresas que industrializam diariamente 544.400 litros de leite coletados junto a 8.620 produtores, com estimativa de envolvimento de mais de 50 mil pessoas em suas atividades e que processam até 50 mil litros dia de leite.”

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo