CidadaniaInfânciaPrefeituraTrabalho

BOA AÇÃO. Trabalhar não é coisa de criança. Campanha é lançada pela Prefeitura

Entrega de material, para crianças e adultos, marcou também o início da campanha

Uma interessante iniciativa da prefeitura, visando a erradicação do trabalho infantil, está exposta em programa cuja divulgação começou na manhã deste sábado, no centro da cidade. Os detalhes chegam através da Coordenadoria de Comunicação Social, em reportagem assinada por Vera Jacques e Mayura Leal, com foto de João Alves. A seguir:

Prefeitura lançou campanha de erradicação do trabalho infantil neste sábado, na Saldanha Marinho

Trabalhar não é coisa de criança. Toda a criança e adolescente tem o direito de estudar e brincar. Com estas frases a Prefeitura Municipal de Santa Maria chamou a atenção da comunidade para o lançamento oficial da Campanha de Divulgação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), que aconteceu neste sábado (9), na Praça Saldanha Marinho.

A atividade, coordenada pela Secretaria de Assistência Social, Cidadania e Direitos Humanos teve a distribuição de panfletos, adesivos, folderes, apresentação artística a cargo das instituições que desenvolvem o Programa. O objetivo foi esclarecer a população santa-mariense sobre a temática do trabalho infantil no município, visando a qualificação e ampliação do Programa na busca da erradicação do problema..

Durante a cerimônia, o Prefeito Cezar Schirmer fez questão de esclarecer sua opinião sobre o tema. “Eu sou a favor do trabalho, mas sou contra a exploração das crianças. Toda criança tem direito de estudar, de brincar. Precisamos educar nossas crianças com a…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

6 Comentários

  1. marcio rocco :Parabéns pela a iniciativa da Secretaria de Ação Social. Ações como essa devem ser parabenizadas, sempre ações que venha ao encontro das crianças devem ser valorizadas e exaltadas, mais, devem ser reproduzidas. Todas as crianças (inclusive as indígenas, pois pelo que sei são crianças também) tem o direito a proteção contra a exploração do trabalho infantil. Apelo para o senhor prof. Santa, se quiser some, de subtração essa cidade está cheia.

    MArcio

    Eu sei que o que é uma criança, mas parece que o Conselho Tutelar não as considera, pois e considerasse já teria tomado providencias sérias de evitar a mendicância de crianças no centro de Santa Maria… ou sou só eu que vejo eles pedindo dinheiro na entrada do Banrisul e alguns locais comerciais do calcadão?

  2. Parabéns pela a iniciativa da Secretaria de Ação Social. Ações como essa devem ser parabenizadas, sempre ações que venha ao encontro das crianças devem ser valorizadas e exaltadas, mais, devem ser reproduzidas. Todas as crianças (inclusive as indígenas, pois pelo que sei são crianças também) tem o direito a proteção contra a exploração do trabalho infantil. Apelo para o senhor prof. Santa, se quiser some, de subtração essa cidade está cheia.

  3. Fabricio Minussi :
    @Prof. Santa @Prof. Santa Como destaca o texto produzido pelas jornalistas Vera Jaques e Mayura Leal, “… a atividade, coordenada pela Secretaria de Assistência Social, Cidadania e Direitos Humanos teve a distribuição de panfletos, adesivos, folderes, apresentação artística a cargo das instituições que desenvolvem o Programa. O objetivo foi esclarecer a população santa-mariense sobre a temática do trabalho infantil no município, visando a qualificação e ampliação do Programa na busca da erradicação do problema…”. A presença ou não de detentores de cargo de confiança no lançamento da campanha não diminui a importância da iniciativa. Respeitamos a crítica e contamos com entendimento de todos os educadores e formadores de opinião no sentido de discutir, através de todos os meios, inclusive nas salas de aula, a questão do trabalho infantil, pois acreditamos tratar-se de um assunto acima de qualquer bandeira ou ideologia partidária. Para melhor compreensão, o PETI atende famílias com crianças e adolescentes retirados das diversas situações de trabalho, com idade inferior a 16 anos. Em 2010, foi criado a Comissão Municipal de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (COMPETI), com objetivo de elaborar o Plano Municipal de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e acompanhar a execução do Plano. Este tem como objetivo geral articular os diferentes segmentos governamentais e não-governamentais, envolvendo as políticas sociais públicas setoriais e demais instituições de controle do Sistema de Garantia de Direitos (SGD) na prevenção e erradicação do trabalho infantil em Santa Maria. O público a ser beneficiado com o Plano Municipal são crianças e adolescentes de 07 a 16 anos, que desenvolvam trabalhos inadequados, insalubres ou perigosos. Atualmente, são mais de 86 crianças e adolescentes atendidos no Centro de Referência Familiar Recanto do Sol e no Centro Social Marista Santa Marta. Reforçamos que qualquer situação interpretada como trabalho infantil em Santa Maria pode ser denunciada pelos telefones do Conselho Tutelar (3223-3737, 3217-7790 ou 3212-5410).
    Grato pela atenção
    Fabricio Minussi
    Superintendente de Comunicação
    Prefeitura de Santa Maria

    O PETI deve proteger qualquer criança? Inclusive as indígenas?

  4. @Fabricio Minussi
    Acho impotantíssimo esse trabalho de erradicação do trabalho infantil, inclusive apoiei essa iniciativa da implantação do PETI no Governod do Prefeito Valdeci oliveira e agora apoio a continuidade, mesmo não sendo uma novidade deve ser constantemente divulgado atravéz de atos e campanhas.

  5. @Prof. Santa @Prof. Santa Como destaca o texto produzido pelas jornalistas Vera Jaques e Mayura Leal, “… a atividade, coordenada pela Secretaria de Assistência Social, Cidadania e Direitos Humanos teve a distribuição de panfletos, adesivos, folderes, apresentação artística a cargo das instituições que desenvolvem o Programa. O objetivo foi esclarecer a população santa-mariense sobre a temática do trabalho infantil no município, visando a qualificação e ampliação do Programa na busca da erradicação do problema…”. A presença ou não de detentores de cargo de confiança no lançamento da campanha não diminui a importância da iniciativa. Respeitamos a crítica e contamos com entendimento de todos os educadores e formadores de opinião no sentido de discutir, através de todos os meios, inclusive nas salas de aula, a questão do trabalho infantil, pois acreditamos tratar-se de um assunto acima de qualquer bandeira ou ideologia partidária. Para melhor compreensão, o PETI atende famílias com crianças e adolescentes retirados das diversas situações de trabalho, com idade inferior a 16 anos. Em 2010, foi criado a Comissão Municipal de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (COMPETI), com objetivo de elaborar o Plano Municipal de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e acompanhar a execução do Plano. Este tem como objetivo geral articular os diferentes segmentos governamentais e não-governamentais, envolvendo as políticas sociais públicas setoriais e demais instituições de controle do Sistema de Garantia de Direitos (SGD) na prevenção e erradicação do trabalho infantil em Santa Maria. O público a ser beneficiado com o Plano Municipal são crianças e adolescentes de 07 a 16 anos, que desenvolvam trabalhos inadequados, insalubres ou perigosos. Atualmente, são mais de 86 crianças e adolescentes atendidos no Centro de Referência Familiar Recanto do Sol e no Centro Social Marista Santa Marta. Reforçamos que qualquer situação interpretada como trabalho infantil em Santa Maria pode ser denunciada pelos telefones do Conselho Tutelar (3223-3737, 3217-7790 ou 3212-5410).

    Grato pela atenção
    Fabricio Minussi
    Superintendente de Comunicação
    Prefeitura de Santa Maria

  6. Chamou a atenção do que ? Tinha meia dúzia de ccs e quem passava na praça não dava a mínima pois de concreto pouco existe a não ser a propaganda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo