ColunaPolítica

OLHA A ALEMOA. Frida traz as últimas (bem, penúltimas) do enrosco eleitoral petista

Frida ZenKalo garante: sabe exatamente o que aconteceu nos últimos dias, semanas ou quem sabe meses, e que levou o PT à situação de hoje, com a desistência dos principais nomes da sigla – que não querem saber de concorrer a prefeito.

Diz ela, sem adiantar mais nada, que até o prefeito Cezar Schirmer se envolveu na lambança. Hein? Como? Se imiscuiu no território petista? “Não digo, não digo e nãããão digo”, bateu o pé, em chilique, a nossa colunista.

Bem, então só lendo a coluna Barraco da Alemoa, que ela (já amuada com as perguntas) ficou de enviar em tempo de o editor publicar, no início da próxima madrugada. Esperemos. E oremos, talvez seja o caso.

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Claudemir:

    O Diário de Santa Maria de ontem (28/03) deu a seguinte notícia:

    “O Estado foi condenado a pagar indenização milionária à empresa Santa Maria Rodovias, responsável pelo polo rodoviário de Santa Maria durante o período de privatização das rodovias federais, no final dos anos 90. A decisão da 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado prevê o pagamento de R$ 10 milhões (valores da época, ainda não corrigidos). Em 1999, a empresa, de Minas Gerais, ingressou na Justiça pedindo a rescisão do contrato com o governo de Olívio Dutra (PT) por descumprimento de contrapartida, mais indenização pelo investimento e pela previsão de lucros que teria com os pedágios – cuja concessão vai até 2013.

    Na época, a empresa mineira assinou contrato para administrar 256,20 quilômetros das BRs 158, 287, 392, a partir de Santa Maria, e 290, a partir de São Sepé. Para isso, em 1999, a concessionária teria investido R$ 7 milhões em sinalização e recuperação das estradas, mas parou as obras alegando que o Estado não deu a contrapartida determinada pelo contrato. Segundo a Justiça, o governo gaúcho inviabilizou economicamente o polo e, por isso, deve pagar a indenização e assumir a conservação das estradas. O Estado pode recorrer.”

    Não tens nenhum comentário a fazer?

    Seria interessante abrir um espaço para debatermos aquilo que, à época, era chamado de “jeito petista de governar”, principalmente agora que vemos o passivo ser cobrado com juros e correção.

    Que tal??

    (NOTA DO SÍTIO – o leitor tem razão. O editor se passou. Menos mal que o leitor relembrou. E, assim, o assunto está noticiado e todos estão convidados a comentar, se desejarem)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo