ComportamentoCrônicaHistória

CRÔNICA. Luiz Carlos Nascimento da Rosa escuta o apito de um trem cujas linhas apontam para o infinito

“…Literalmente o lírico e harmônico apito do trem despertou-me e produziu uma parada na viagem que estava fazendo pelo universo complexo de minhas ideias e pelo meu paradoxal e infindo mundo interior. O trem com o seu sonoro anunciar, neste domingo, remeteu-me para a histórica e inexorável estação do tempo.

Provavelmente isto tenha ocorrido porque eu tenha uma relação quase que “umbilical” com o trem, seu apito e as linhas paralelas por onde ele desliza em busca de suas múltiplas e variadas estações.

Linhas estas que parecem comprovar aquela hipótese matemática que diz que duas paralelas encontram-se no infinito. Eu vislumbro as linhas de trem apontando para o infinito….”

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da crônica “O apito do trem”,  escrita por Luiz Carlos Nascimento da Rosa, professor de Departamento de Metodologia do Ensino do Centro de Educação da UFSM. O texto foi postado há instantes, na seção “Artigos”. Boa leitura!

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo