Artigos

Eu quero ver na Copa – por Daiani Ferrari

Não sei quando começou. Talvez tenha sido depois do início dos problemas com a energia elétrica no país, com os problemas nos aeroportos ou das torcidas dos clubes de futebol. Não sei, realmente, mas agora é moda a expressão “imagina na Copa” e suas variações, como “quero ver na Copa”, “como vai ser na Copa?”, entre outras. Essa semana, depois do violento temporal que caiu em Porto alegre, mais uma vez, vimos e ouvimos a expressão que demonstra, na minha opinião, um pessimismo imenso.

Não sei se não me preocupo devidamente com a situação do nosso país, se vivo um faz de conta ou sou uma lunática que não sabe quando é dia e quando é noite, mas eu acredito muito na realização da Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016 no Brasil. Obras estão sendo realizadas, algumas ficarão prontas, outras não. Algumas sofrerão um acréscimo em seu valor final, quem sabe alguma termine com um orçamento menor do que o esperado, mas não é esse lado material a que me apego (muito importante, diga-se de passagem).

Eu aposto muito na Copa do Mundo no Brasil devido ao que temos de melhor, que é o povo brasileiro, que merece um grande espetáculo. Desejo que os dois eventos venham para lavar a alma do nosso povo, que ajude na construção de sua autoestima, para que possamos nos ver como um povo capaz de grandes feitos, grandes espetáculos que não apenas carnaval, afinal, no imaginário de alguns países somos capazes apenas de reunir mulheres peladas para saracotear.

Tenho a plena certeza de que vamos fazer uma celebração ao que o brasileiro tem de melhor e que não é o futebol, tampouco o carnaval. Vamos comemorar a nossa alegria, acima de tudo. Não entendo o porquê de a cada quatro anos o país parar para ver os jogos da Copa, mas quando nos pedem para sermos os anfitriões dessa festa, vestimos a camisa do pessimismo e não acreditamos que as coisas podem dar certo.

Eu quero ver na Copa gente bonita, alegre, recebendo bem os visitantes que vêm de todos os cantos do mundo. Quero nossa seleção jogando um bom futebol e pessoas mostrando o quanto são solidárias. Na tragédia que se abateu em Santa Maria, vimos o quanto somos bons e generosos, e se agimos assim em uma hora ruim, por que não somos capazes de ser nas horas boas?

Ok, eu não vivo no mundo da lua, claro que eu sei que os problemas existem, ainda temos muito a fazer ao nosso redor e a cobrar de nossos governantes por melhores condições de vida para todos. Precisamos fazer um país mais solidário e uma nação mais igualitária, mas aos poucos vamos dando um jeito nisso, afinal de contas somos brasileiros e não desistimos nunca, não é?

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo