ECONOMIA SOLIDÁRIA. Centros de Formação têm encontro até quinta. Debatem proposta e metodologia

Sim, os eventos da economia solidária, que trazem a Santa Maria centenas de expositores e milhares de visitantes a partir da quinta-feira, objetivamente já começou. Uma das atividades, que segue por mais dois dias, é o Encontro Nacional dos Núcleos Temáticos da Rede dos Centros de Formação em Economia Solidária. Confira, a seguir, mais detalhes:

Por THAYS PUZZI, assessora de imprensa da Caritas Brasileira

 “Rede CFES debate proposta metodológica de núcleos temáticos

ECONOMIA SOLIDÁRIA. Centros de Formação têm encontro até quinta. Debatem proposta e metodologia - selo-ecosol2Teve início na tarde desta terça-feira, dia 9, o Encontro Nacional dos Núcleos Temáticos da Rede dos Centros de Formação em Economia Solidária (Rede CFES), que ocorrerá até quinta-feira, dia 11, em Santa Maria (RS). O encontro, que reúne cerca de 40 representantes de todas as regiões do país, tem a expectativa de fortalecer o movimento da Economia Solidária a partir da consolidação dos núcleos temáticos de Formação, Finanças Solidárias, Comercialização e Comércio Justo Solidário, e Redes de Cooperação Solidárias, que são considerados a espinha dorsal da Rede CFES.

No painel de abertura Rede CFES – Os núcleos temáticos e sua importância para o fortalecimento da Economia Solidária, Luiz Claudio Mandela, assessor nacional da Cáritas Brasileira e coordenador geral do projeto CFES Nacional, expôs a nova perspectiva do projeto que em sua segunda etapa que está centrado em dinamizar a produção do conhecimento para o fortalecimento da Economia Solidária como um contraponto ao atual modelo hegemônico de desenvolvimento. “Para isso vamos estruturar a gestão da produção desse conhecimento a partir dos núcleos temáticos.”

Márcia Lima, representante da coordenação nacional do Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES), complementou ressaltando a importância da conscientização dos empreendimentos de Economia Solidária. “É preciso reafirmar que para se fortalecer é preciso manter o movimento e trabalhar a partir do coletivo.”

Para além da preocupação da primeira etapa do CFES que era fortalecer os empreendimentos o e movimento da Economia Solidária, os participantes do encontro, em rodada de falas, salientaram que as metodologias e seus procedimentos serão o foco desta nova etapa. Fernando Zamban, membro da equipe da articulação nacional da Rede CFES, lembrou que um dos objetivos dos núcleos temáticos é ser uma referência metodológica. Normeliana Santos, que também compõe a equipe, complementou dizendo que os núcleos temáticos serão compostos por entidades que possuem acúmulos nas temáticas. Já a representante do CFES Nordeste, Mônica Vilaça, destacou que é preciso perceber que existe uma linha que liga todos os núcleos. “Precisamos pensar qual é essa liga.”

Após o debate, os participantes seguiram para uma atividade específica que se propôs desenhar os objetivos e a metodologia de trabalho de cada núcleo temático. O encontro, que ocorre no Instituto Magnificat (Legião de Maria), antecede o 2º Fórum Social e 2ª Feira Mundial de Economia Solidária, um tradicional evento que ocorrerá no município gaúcho, de 11 a 14 de julho.

Articulado nacionalmente pela Cáritas Brasileira, o CFES Nacional é um projeto da Secretaria Nacional de Economia Solidária/Ministério do Trabalho e Emprego (SENAES/MTE), que teve início em 2009. Em 2013, a parceria entre a entidade e o governo que firmaram convênio até 2015, dá continuidade aos processos de articulação e formação.”



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *