Câmara de VereadoresPolíticaSanta MariaTragédia

KISS. Anita Costa Beber se recusa a participar da subcomissão que avaliará conduta ética de vereadores

kiss seloO caso talvez não seja inusitado. Mas certamente é muito raro. Um vereador se recusa a participar de uma Subcomissão de Ética. Explicando. Anita Costa Beber, do PR, foi nomeada pelo presidente da Câmara, Marcelo Bisogno, para compor no grupo que vai avaliar a conduta dos 11 edis que assinaram a proposta de criação da CPI da Kiss. Mas anunciou sua recusa, alegando que não era vereadora na época.

No bestunto deste edil, que pode estar errado, claro, talvez seja, junto com Cezar Gehm, o outro nomeado, junto com o Pastor Chaves (que também não era vereador naquele momento em análise), exatamente quem pode fazer um julgamento mais isento de tudo o que aconteceu. Inclusive para, se for essa a conclusão, respaldar a conduta dos que propuseram a CPI da Kiss.

Mas, enfim. Ah, mais detalhes das nomeações e da manifestação de Anita você tem no material acerca da sessão da Câmara desta terça-feira, produzido pela assessoria de imprensa do Legislativo. O texto é de Clarissa Lovatto Barros e Ana Bittencourt. Acompanhe:

SUBCOMISSÃO DE ÉTICA: No início da sessão ordinária, o presidente da Câmara, vereador Marcelo Zappe Bisogno, indicou os vereadores Anita Costa Beber, Pastor João Chaves e Cezar Gehm como integrantes da subcomissão de Ética que irá apurar a quebra de decoro parlamentar de onze vereadores que protocoloram pedido de formação de CPI relacionada à boate Kiss.

“Mesmo sendo atribuição do presidente nomear os integrantes, consultei os cinco vereadores que poderiam compor a Comissão”, destacou. Bisogno explicou que, conforme parecer da Procuradoria Legislativa, somente poderiam participar, da subcomissão, os vereadores Anita Costa Beber, Cezar Gehm, Pastor João Chaves, Manoel Badke e Rogério Ferraz.  O vereador Rogério Ferraz não foi indicado por ser suplente do vereador Daniel Diniz, que está na iminência de retorno ao Legislativo. O vereador Manoel Badke, por ser ouvidor na Comissão de Constituição de Justiça, não foi indicado para subcomissão.

Na sequência da sessão, a vereadora Anita declarou que se recusa a participar da subcomissão em qualquer função porque não exercia a vereança à época da formação da CPI. O presidente Bisogno solicitou à vereadora Anita que encaminhe à presidência da Câmara a formalização da posição de não aceitar participar da subcomissão. A partir de então, o documento será enviado para análise da Procuradoria Legislativa…” 

PARA LER A ÍNTEGRA DA CORBERTURA DA SESSÃO, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

10 Comentários

  1. A vereadora também deve da mesma forma recusar a receber o salario que o povo lhe paga exerce o cargo de vereadora se assim éo procedimento :numa firma privada quando o funcionário se nega a fazer oque lhe é obrigação a fazer ele é submetido a multa, ou a rua .
    Ela nao pode se NEGAR a fazer algo pela cidade se esta se negando também deve o povo se manifestar e solicitar que a mesma receba as punições internas e também ser encaminhada ao conselho de ética ,se este for o procedimento dela logo também sera protocolado, junto ao legislativo uma solicitação popular decorrência a posição da vereadora .do PR.

  2. A vereadora DEVE explicar a recusa, senão perde a pouca credibilidade que pode ter.
    Ela nao pode se NEGAR a fazer algo pela cidade que leche paga religiosamente.
    Ao menos deve pensar nos pouco que votaram nela.
    Caso se negue, os demais vereadores deveriam se negar em lhe apoiar em qualquer futura demanda… Mas a maioria doidejais esta sendo investigada e lhes é conveniente esta negativa.

  3. concordo com a maioria dos comentários,”não me comprometam, são todos farinhas do mesmo saco “, pois nossos vereadores não exercem a sua maior função que seria fiscalizar o Executivo, mas apoiam tudo.
    Deveriam dar mais poder ao TCU (poder de embargar, multar e julgar atos dos prefeitos) e assim acabar com esse cabide de emprego dos vereadores

  4. Quem precisa de vereador ?? Para que, ou a quem servem ? Na minha opinião, uma reforma constitucional que extinguisse a vereança no Brasil e reduzisse drasticamente os parlamentares das AL e do CONGRESSO, representaria uma mudança fundamental e lucratica para o Brasil o para o povo brasileiro.

  5. Acho que a discussao este equivocada. Nao passa pela recusa da Anita. Mas sim pelo fato de que foi declarado impossibilitado de votar os vereadores que assiram a CPI. Mas o Sr. Bisonho tambem assinou a CPI. Como pode ele estando impedido nomear uma comissao que vai invetigar a ele proprio ?????

  6. Não me comprometam…Tô fora…Os contribuintes, que pagam o polpudo salário da vereadora, prá variar, foram ignorados. Também nessas horas conhecemos o nível da nossa vereança. Estafetas de suas “regiões eleitorais” e de seus grupos de apoio. Dê-lhe moções e projetos copiados,porque, nem prá tapar buraco e substituir lâmpadas estão prestando.

  7. Recusa?
    Pode ser legal, no sentido da lei, mas nao é nada legal no sentido de respeito aos contribuintes e eleitores.
    Roça a covardia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo