EstadoPolíticaPrefeituraSanta Maria

TRANSIÇÃO. Schirmer não é o único santa-mariense no time de Sartori. Secretário municipal também está

Tarso e Sartori, sob “pressão” dos repórteres, antes do encontro da manhã desta terça
Tarso e Sartori, sob “pressão” dos repórteres, antes do encontro da manhã desta terça

A primeira reunião da equipe técnica nomeada pelo governador eleito José Ivo Sartori com os representantes de igual nível do atual governo aconteceu na última sexta-feira. A esse encontro compareceu um outro nome santa-mariense, com certeza indicado por Cezar Schirmer (do time principal da transição).

Trata-se do secretário especial de Coordenação Institucional, Carlos Brasil Pippi Brisola. Por sua experiência anterior em cargos estaduais, especialmente no DAER, é enfronhado com os números e, sobretudo, com os procedimentos. Daí sua inclusão, deduz o editor, por sugestão de Schirmer. Confrontado com a informação, na manhã desta terça, Brisola confirmou sua presença na reunião. No mais, tergiversou. Faz sentido.

Ah, enquanto isso, houve nesta terça também o primeiro encontro entre o governador que sai, Tarso Genro, e o que entra, Sartori, no Palácio Piratini. Foi uma reunião cordial e alegre, a deprender-se das imagens divulgadas. E o que eles disseram? Confira no material produzido pela assessoria de imprensa do Governo do Estado. O texto é de Euclides Bitelo, com foto de Caroline Bicocchi. A seguir:

Tarso reúne-se com Sartori pela primeira vez para debater a transição

O governador Tarso Genro teve a primeira reunião na manhã desta terça-feira (11), no Palácio Piratini, com o governador eleito José Ivo Sartori. Após o encontro, Tarso reafirmou a disposição de manter o bom nível da transição.

“Estamos fazendo uma transição de alto nível, nos prontificamos a enviar projetos que o futuro governo queira para a Assembleia Legislativa. Estamos entregando nossa gestão com as contas pagas, com salários em dia e investimentos já encaminhados. A partir das informações que estamos passando, o novo governo poderá trabalhar e implantar a sua política”, disse Tarso.
Sartori falou que ainda não existem projetos a serem discutidos, mas que o momento é de transição e análise de fatos. “Foi uma conversa entre pessoas que compreendem a situação do governo do Estado e que estão buscando uma forma de que a transição seja feita de forma natural e sem grandes impactos para a governabilidade”, afirmou o governador eleito.

Sartori destacou a atuação do governador Tarso Genro no processo de renegociação da dívida dos Estados com a União. “Cumprimentei o governador porque, no mínimo, foi um passo que abre para futuras negociações e estabelece uma possibilidade nova de gerenciamento”, declarou Sartori…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

10 Comentários

  1. e mais uma gef /// nesse debate desse assunto aqui parei /// pq tu está derrotado faz tempo /// vou esperar alguém melhor /// mas o chimarrão tá valendo /// depois tu conta tua versão /// e todos vão rir de novo /// tu é digno de risada ///

  2. ohhhhh /// se fazendo de vítima /// e ñ tem associação para tentar usar subterfúgios /// tu é digno de risadas /// sim /// com certeza /// tua pobreza política e a forma de tentar /// apenas tentar /// q não funcionam mais /// aliás faz tempo q ñ funcionam ñ é mesmo? /// até com os teus /// faz assim, quando vier para itaara tomamos uma chimarrão /// pode ser em silveira martins onde tu tem um amigo /// mas não pode enganar /// e nem dizer q a conversa foi outra /// q tem sido prática tua /// eu aqui de itaara para o mundo /// dentro ou fora do eixo /// sem me esconder em três letras /// já q tu todo mundo sabem quem é /// gargalhadas para ti ///

  3. RsRsRs. Divertido. Os truques do partidinho aquele são feitas para mentes fracas e só funcionam… em fracas mentes.
    Prega-se um rótulo no adversário. Qualquer um serve. Coxinha, reaça, direitista, neoliberal, raivoso, racista, homofóbico. Aí a militância que, geralmente, não é afeita (ou não tem capacidade para) ao debate não precisa argumentar. Tudo o que o adversário disser não é digno de crédito, afinal ele é um coxinha-reaça-direitista-neoliberal-raivoso-racista-homofóbico e ninguém vai querer debater com um cara destes. Mais ou menos como o "aposto que este cara joga lixo no chão, estaciona em lugar reservado para idoso/deficiente e é contra a corrupção". Rir é o melhor remédio sempre.

  4. gef se entregou rapidinho /// raiva é raiva e pronto /// e ele se justificando /// sabendo quem tu é fica bem fácil de entender /// e viva a democracia /// para todos nós /// até os q se escondem em três letras q todos sabem quem é a pessoa /// e os termos jurídicos guarda para usar com outra pessoa /// eu aqui /// de itaara para o mundo /// dentro ou fora do eixo /// agora também em silveira martins /// será?

  5. Do ridículo só é possível rir, não é possível sentir raiva. E na democracia é livre a manifestação de pensamento, dentro dos limites da lei.

  6. o mais cômico é todo mundo saber quem é o gef ou cef /// ñ é gef mesmo /// e ainda ele ficar defendendo o indefensável /// e eu aqui /// dentro ou fora do eixo /// de itaara para o mundo /// acho q vou para silveira martins /// ñ vou usar outros termos por respeito aos leitores e ao editor /// mas a raiva desse gef deve ser muito ruim para a saúde dele /// ñ sabe fazer política faz tempo /// todo mundo sabe ///

  7. Parabéns aos comentários feitos pelo Boca Grande e pelo oaranhanegra.Tarso exemplo de cidadão .Aécio deveria aprender com nosso Governador.

  8. @gef
    "A direita com a cólera raivosa 2014"
    Estes teus comentários, visceralmente carregados de ódios, contradiz com o gesto republicano, do perdedor da eleição e a transmissão do cargo.
    Agredida é também a vencedora. Reeleita.
    Em democracia conta-se os votos.
    Simples assim, como diria o titular do sitio.

  9. Petista falando que política se faz sem raiva é piada. Sem graça, óbvio, porque senso de humor é o que este povo menos tem.
    Dilma? Quer ganhar credibilidade. E, quando as contas não fecham, ela passa uma lei mudando as contas. Coisa fina.

  10. É isso ai Gov. Tarso, democracia é assim sem raiva pois se fosse raivosa como estão com a Presidente Dilma, não teria liderado a renegociação da divida para o adiversario usar, pois jã se sabe de desde Pedro Simon, as Administração do PMDB, é uma tragedia mais depois que o povo Gaucho aprendeu que quanto pior melhor só nôs resta torcer que desta vez de tudo certo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo