Meio AmbientePrefeituraSanta Maria

VANDALISMO. Mais de 300 contêineres precisaram receber reparos. Isso apenas nos últimos três meses

Pergunta claudemiriana: o que leva alguém a estragar algo que é bom para todos?
Pergunta claudemiriana: o que leva alguém a estragar algo que é bom para todos?

Cerca de 60% dos 500 contêineres de coleta de lixo instalados na cidade tiveram que receber algum tipo de reparo, nos últimos três meses, após vistoria e inspeções de rotina realizadas pela concessionária do serviço. É o que informa a secretaria de Meio Ambiente, que também registra o fato de um terço desse total, coisa de 100 contêineres, teve que receber reforma.

A causa desse estrago, que provocou um prejuízo superior a R$ 30 mil reais apenas nos últimos três meses (sim, esse é o período focalizado), é basicamente o vandalismo, como se pode conferir no material produzido pela assessoria de imprensa da Prefeitura. O texto é de André Campos, com foto de Fernanda Chagas (SMA). A seguir:

Marca do vandalismo: contêiner é virado, amassado e lixo esparramado. Prejuízo na conta do coletivo

…Nesta sexta-feira (28) a secretaria de Meio Ambiente deparou-se com um excesso de vandalismo, na Rua Ernesto Beck, recém asfaltada e demarcada com sinalização horizontal, com um contêiner virado, amassado e o lixo esparramado na via pública. Antes, na semana passada, um contêiner havia sido virado e empurrado para a rua no centro da cidade, em plena Rua Professor Braga.

As planilhas de controle de inspeção e manutenção da empresa prestadora de serviços mostram uma alta incidência de recipientes danificados em relação aos 500 equipamentos disponibilizados ao uso público.

Nos últimos três meses em inspeções de rotina aos equipamentos os números revelam os danos causados: em setembro, dos 112 inspecionados, 96 necessitaram de conserto de manutenção; em outubro, 133 inspecionados e 118 com alguma forma de conserto; em novembro, dos 79 equipamentos inspecionados, absurdamente todos os 79 demandaram algum tipo de reparo.

Os custos, naturalmente, são crescentes:

Setembro, R$ 9.076,00 (28 contêineres reformados)

Outubro, R$ 10.372,00 (32 contêineres reformados)

Novmebro, R$ 12.317,00 (38 contêineres reformados)

Para o secretário da pasta do Meio Ambiente, Antonio Carlos de Lemos, responsável pela gestão desses serviços, os números são alarmantes e remetem a um fenômeno de comportamento coletivo que despreza a relação de cidadania e de respeito aos bens de uso e benefício coletivo…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

3 Comentários

  1. Como sou muito burrão, digo que esse modelo de container não funciona. Bom mesmo, era no tempo que cada um tinha responsabilidade sobre o seu lixo. Cada um com a sua lixeirinha., Parece que cuidavam mais ou melhor do lixo na frente da sua casa , do seu prédio.Agora o lixo não é de ninguém. Azar da natureza. Olha quanto lixo espalhado pelo parque Itaimbé- o cartão bostal da cidade.

  2. Não deve estar previsto. Isto aí vai acabar na discussão do equilíbrio economico financeiro do contrato. Manutenção pelo uso talvez, mas vandalismo não tem como prever.
    Outro dia, assisti uma gurizada tentar arrastar o container para o meio da rua. Pouca iluminação, um perigo. Era domingo, pessoal meio pela frente da casa chiou. Desistiram.

  3. ESSA DESPESA ESTÁ PREVISTA NO CUSTO QUE A EMPRESA COBRA DA PREFEITURA E TODOS NÓS PAGAMOS. Chamam de vândalos esses bandidos. É ruim, mas pior ainda, e ninguém fala, são essas pixadores que nos custam individualmente uma fortuna. Não adianta nem repintar. Como a cidade está feia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo