EstadoRegiãoSanta MariaTransporte

FERROVIA. Norte-Sul tem Santa Maria confirmada no trajeto. Parte gaúcha da obra vai custar R$ 8,7 bilhões

Valdeci: “estudo demonstra que a região central faz parte do melhor traçado para a Norte-Sul”
Valdeci: “estudo demonstra que a região central faz parte do melhor traçado para a Norte-Sul”

Esteve nesta sexta, em Porto Alegre, o ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues. Com ele esteve Mário Rodrigues Júnior, o presidente da Valec Engenharia, o braço industrial, vamos dizer assim, da parte ferroviária da pasta. Ambos papearam com grandões do empresariado gaúcho, na Federação das Indústrias.

Entre os participantes do encontro, também, o deputado Valdeci Oliveira, que coordena o Comitê de Mobilização pela Norte-Sul (sim, esse foi o assunto das autoridades governitas) na Região Centro. E ele não escondeu a faceirice com a confirmação de que Santa Maria, assim como outras comunas próximas, está no trajeto oficial da ferrovia.

SM confirmada no traçado da Ferrovia
Santa Maria confirmada no traçado da Ferrovia

Em relato transmitido por sua assessoria de imprensa, o parlamentar saiu satisfeito com as informações prestadas pelo ministro: “o estudo técnico feito será a principal referência para a elaboração do projeto básico da obra. E no estudo ficou demonstrado, mais uma vez, que o melhor traçado entre Chapecó e Rio Grande é o que passa por 30 municípios gaúchos, entre eles, Cruz Alta, Tupanciretã, Júlio de Castilhos, Itaara, Santa Maria e Cachoeira do Sul. Vou continuar acompanhando, passo a passo, os encaminhamentos para realização dessa obra”, explicou.

A ferrovia, entre a catarinense Chapecó (ela começa em Panorama, no interior paulista) e a gaúcha rio Grande, tem extensão de 860 km, com um orçamento estimado em R$ 8,7 bilhões. Como fazer? Só com parceria público-privada. Ah, sobre o encontro do ministro com empresários, vale conferir o material publicado na versão online do jornal A Razão, com informações do Correio do Povo. A foto é de Tiago Machado (Divulgação). A seguir:

 “Ministro garante trecho da Ferrovia Norte-Sul no Rio Grande do Sul

O setor industrial e a bancada gaúcha defendem que as obras da Ferrovia Norte-Sul entre Panorama (SP) e Rio Grande comecem pelo Estado. O ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues esteve em Porto Alegre nesta sexta-feira para apresentar o estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental.

Apesar de não haver prazo de início e conclusão, ele assegurou que o trecho que corta o Rio Grande do Sul está garantido. O orçamento estimado entre Chapecó (SC) e o Porto de Rio Grande, que abrange 833 quilômetros, é de R$ 8,7 bilhões – custo menor do que o previsto, porque será possível utilizar uma parte da malha já existente, com algumas adaptações. Santa Maria mais uma vez foi confirmada no traçado duran te a apresentação do estudo.

O traçado dessa parte do trecho deve atingir 30 municípios e foi definido com base nos polos de carga, geografia, meio ambiente e especificidades sociais. Porém, é possível que o caminho seja alterado no projeto. Rodrigues esteve também em Florianópolis e em Curitiba para mostrar os dados e elogiou a união dos três estados em defesa da ferrovia. Ele não se opõe à proposta de iniciar as obras pelo Porto, mas essa definição dependerá da iniciativa privada, que irá explorar o modal.

“Teremos a integração mais rápida da malha ferroviária estadual, beneficiando a produção que se destina ao porto”, afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande (Fiergs), Heitor Müller. Ele ressaltou que a implementação da ferrovia irá resolver gargalos logísticos da economia gaúcha e ajudará a desenvolver a economia. “É uma das mais antigas aspirações do setor de transportes do Estado”, ressaltou…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

PARA LER OUTRAS REPORTAGENS DE ‘A RAZÃO’, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

6 Comentários

  1. Pessoal; uma correção: no comentário anterior, onde disse "três" anos atrás;…leia-se dez anos atrás ok; desculpem o meu erro!

  2. Alguém ainda lembra da "Santa Fé Vagões"? Aquela fábrica de trens que foi instalada ali no bairro Km-3 a cerca de três anos atrás; lembram? Eu me lembro que na época do anúncio dessa fabriqueta aqui em SM fizeram um festerê imenso; foi uma "Comoção" impressionante; teve politico se derramando em lágrimas de felicidade afirmando que a "Ferrovia" estava voltando a cidade "Berço dos Trens" e blá, blá, blá;…pois bem; esta fábrica não existe mais; foi-se embora da cidade;…no máximo existe ali onde ela estava instalada; um escritório da Santa Fé Vagões; sua sede esta em Curitiba-PR.

  3. É a segunda ou terceira vez que a ferrovia "foi confirmada". "Apesar de não ter prazo de início ou conclusão".
    Culpa não é exclusiva do editor, saiu n'A Razão.
    Para ficar sentado esperando a notícia chegar precisa diploma de jornalista?

  4. Nossa! Sério, vc é jornalista? Desde que foi anunciada a candidatura do Valdeci, todas suas matérias, mesmo que nada envolvam o PT, vc direciona a seu candidato! Suas matérias não tem cume informativo, só partidário! Parece estar cavando um Cc em eventual sucesso da candidatura desse ser abominável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo