ELEIÇÕES. Peemedebistas propõem Fabiano como o nome governista e já há um que disse tchau: o PDT

ELEIÇÕES. Peemedebistas propõem Fabiano como o nome governista e já há um que disse tchau: o PDT - eleição-fabiano

Papo de José Ivo Sartori com Fabiano Pereira, em foto divulgada pelo próprio Piratini, já era indicativo. Agora, o PMDB incluiu o nome do ex-petista como possível candidato governista

A ideia do Palácio Piratini, em acordo com o PSB, de tornar Fabiano Pereira, o ex-petista que fundou o partido comandado no Estado por Beto Albuquerque, candidato a prefeito com as bênçãos do PMDB de Cezar Schirmer, não é novidade. Pelo menos não para o leitor desse espaço, que sabe dessa história há mais de mês, como você pode rever AQUI.

Agora, o objetivo era, supõe o editor, expandir a aliança, tornando Fabiano o candidato de todo o governismo. Não vai dar certo. Aliás, também isso chega atrasado. O sítio tem informado, seguidamente, das reuniões do PP governista com o PSDB da oposição, para ficar num exemplo concreto. E também não tem chance de sucesso por conta do PDT, como se viu na tardinha de sexta-feira.

Melhor explicar esse último lance da formação das chapas para a Prefeitura. E a sexta foi, como se diz, emblemática.

Na parte da manhã, Schirmer se reuniu com sete vereadores da base governista na Câmara: PMDB, PDT, DEM, PP e PTB estava representados. Objetivo: buscar uma forma de aliança que repercutisse no parlamento, com apoio ao governo e ao candidato que seria escolhido unitariamente. Nada conclusivo se tirou do encontro.

A situação esquentou, mesmo, no final da tarde. O prefeito recebeu, no Palacete da SUCV, os presidentes dos partidos aliados. No caso do PP, Sandra Rebelato representou Luiz Gonzaga Trindade, impossibilitado de comparecer. Os demais estavam. A ideia era colocar à mesa os nomes de cada um, para tentar o consenso.

O DEM abriu mão de indicar alguém. O PTB se mostrou disposto, mas apresentaria apenas nome para vice, se fosse o caso. O PDT indicou, claro, o seu já posto pré-candidato, Marcelo Bisogno. Quanto ao PP, apresentou os nomes de seus três vereadores: além da já citada Sandra, também Sérgio Cechin e Paulo Denardin. E mais ninguém.

Já o PMDB… Bem, os dirigentes do partido principal do governo apresentaram, como sugestões, o vereador Cezar Gehm (presidente da sigla), os secretários Magali da Rocha e Tubias Calil e… e… e… Fabiano Pereira, o presidente do PSB, e Werner Rempel, ex-vice-prefeito e pré-candidato a prefeito pelo PPL.

Foi esse, precisamente, o momento em que o caldo governista entornou. A indignação tomou conta de Miguel Angelo Passini, secretário de Mobilidade Urbana, pré-candidato a vereador e presidente do PDT. Ele foi bastante claro. O partido segue no governo, com o qual tem compromisso até 31 de dezembro. Mas deixa de conversar sobre sucessão, pois entende que o PMDB “ofende” a todos, ao propor nomes “que não são governistas” para representar o governo.

Mais: Passini disse que o PDT se considera desobrigado e vai (teria comunicado isso na própria reunião) negociar politicamente com todos os partidos que quiserem conversar, para apoiar Marcelo Bisogno. Que será candidato, com os apoios que tiver.

Pooois é.

Ah, para fechar, o escriba perguntou diretamente a Passini: nessa lista de partidos a ser procurados está o PT, que já tem candidato a prefeito? A resposta dele não poderia ser mais clara: o PDT vai conversar com “todos”.



4 comentários

  1. Rudi Meneses

    O PDT querendo ronca grosso?
    Apóia a Dilma lá e mama aqui e no estado. Bisogno não tem tamanho e isso parece mais uma jogada ensaisda do tipo o que sobrar pegamos.
    O PP ta fazendo a parte dele e no fim vão acabar apoiando o Socialista ( que o jornalista insiste em sempre lenbrar do seu passado e tb opinar sobre seu futuro) até porque esse jogo é emblemático e se depender do Sartori é tiro dado bugiu deitado. É Fabiano!
    O PMDB sabe e já fez inúneras pesquisas que comprovam que dles não tem nomes capazes de ter maior densidade eleitoral quebo candidato do PSB. É a campanha dele mesmo o marqueteiro do PT tentando achar pedras no caminho para atirar no telhado do socialista.
    Aliás tem muitos vomentários de governistas que comprovam o desespero petista em tentar usar as redes e procurar furos de adversarios nos governos passados.
    Que palelão!
    Como tb está rolando por aí a foto debum ex- prefeito numa empreiteira de um amigo pedindo a mesada.
    A lava-jato ensinou a muitos daqui da cidade como pegar "carona" nos seus métodos de financiamento de campanha.
    Já tem gente orando na Medianeira pro Moro não chegar no Dnit. Diz que azeda o caldo de gente grande.
    O PsDB , poxa errei o s, não está preocupado porque seu candidato até agora está imune as brigas destas siglas mas espera ansiosamente por um resultado favorável.Que venha a mim que irei a eles.
    Por fim não sei se podemos dizer se tem favorito mas que um ta todo borrado esse posso falar.
    O PT tem que rezar e muito para que até maio não derrubem a mãe porque o pai, bom esse é questão de dias para que pose em curitiba e vá em definitivo para a Papuda jogar buraco com o Dirceu.
    Habemus Moro!

  2. Rose

    O Vira Casacas ? o Candidato do Schirmer ? e se não bastasse o Candidato do Sartori, tem politicos que pensam que o povo é muito BURRO ( não estou com raiva , nem gritando editor ), e não sou adepto do PDT, ate porque este Passini nunca desceu na minha garganta e o PDT SEM ( gritando agora ), seria muito, mas muito maior.

  3. Amaral Jr.

    Atual socialista, ex Petista e quase pedetista. Esse é o candidato que terá a missão de defender o governo de direita do Schirmer. A política de Santa Maria é engraçadinho mesmo.

  4. Carlos

    Os santamarienses devem ter vergonha de seus governantes, deveriam pensar um pouco menos lá pra cima (Dilma) e ver o quão podre são seus políticos daqui. Um prefeito que diz que seu maior legado vai ser romper o contrato com uma companhia pública (Corsan), não pode ser levado a sério.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *