AssembleiaPolíticaSaúde

ASSEMBLEIA. Valdeci quer audiência sobre HIV/AIDS em Santa Maria. É a frente de enfrentamento à doença

Santa Maria está entre as 64 cidades gaúchas que concentram 90% das notificações de HIV, o que justifica o pedido de audiência
Santa Maria está entre as 64 cidades gaúchas que concentram 90% das notificações de HIV, o que justifica o pedido de audiência

Por TIAGO MACHADO, da Assessoria de Imprensa do Parlamentar

A Assembleia Legislativa lançou, nesta terça (3), a Frente Parlamentar de Enfrentamento ao HIV/AIDS no Rio Grande do Sul. Presente no ato, o presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente do Parlamento gaúcho, o deputado estadual Valdeci Oliveira (PT), manifestou apoio à iniciativa e sugeriu ao coordenador do órgão, deputado Adão Villaverde (PT), que realize uma audiência pública em Santa Maria sobre o tema.

“Santa Maria está incluída no rol de 64 cidades gaúchas que concentram 90% das notificações de HIV no RS. É muito importante debater a qualificação da prevenção e do tratamento prestado no município e na Região Central”, destacou.

Valdeci também colocou à disposição dos integrantes do colegiado, a estrutura da Comissão de Saúde e Meio Ambiente. “A Frente não pode, regimentalmente, realizar audiências públicas oficiais pela Assembleia. Mas a Comissão pode e temos a disposição de colaborar de forma intensa nos trabalhos e na interiorização das discussões”, salientou.

Segundo o deputado Villaverde, a situação do Rio Grande do Sul é preocupante, pois há 38,3 casos da doença para cada 100 mil habitantes, índice bastante superior ao do Brasil, que é de 19 casos, para cada 100 mil. “Além de conter o crescimento dos casos, é preciso continuar a enfrentar a questão da discriminação aos soropositivos”, acrescentou Valdeci.

No Brasil, conforme informações da Frente Parlamentar, a infecção já atinge mais de 700 mil pessoas.

 

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo