Destaque

SALA DE DEBATE. Do Dia do Amigo a Dumont, e até segurança pública, um mix de assuntos interessantes

Alfran Caputi, Elizabeth Copetti, Eni Celidônio e João Marcos Adede Y Castro: o quarteto de convidados do “Sala” desta quarta
Alfran Caputi, Elizabeth Copetti, Eni Celidônio e João Marcos Adede Y Castro: o quarteto de convidados do “Sala” desta quarta

Um grande conjunto de temas. Santos Dumont, o injustiçado. A viagem da debatedora à Escandinávia. O sigilo do uatizapi (esse rendeu bastante, inclusive com intensa participação dos ouvintes) e a potência exagerada dos automóveis. Ah, claro, a segurança pública, sem falar da importância da tecnologia. Enfim, um grande mix, foi o que tivemos no “Sala de Debate” desta quarta-feira, na Antena 1.

Ancorado por este editor, o programa teve a participação intensa dos convidados: Alfran Caputi, a retornada Elizabeth Copetti, João Marcos Adedi Y Castro e Eni Celidônio. Foi bastante animado, pode apostar – inclusive pela história de que, afinal, quem garante a nossa segurança, nas ruas das cidades?

PARA OUVIR O PROGRAMA DE HOJE, BLOCO POR BLOCO, CLIQUE NOS LINQUES ABAIXO!

 

Artigos relacionados

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. desculpe a indelicadeza, seu Claudimir. Mas a “retornada “podia ser menos chata. Como não consegue-segue o baile. Por mais “Máucios”no teu programa…

  2. “Vamos proibir a critptografia!” Que tal proibir o tráfico de entorpecentes, não seria mais útil? Sentenças judiciais têm que ser cumpridas, mas só as racionais, as possíveis. “Mas a empresa tem que se adaptar e criar condições para atender as determinações da justiça”. Estado incompetente de uma republiqueta bananeira não tem capacidade para investigar sem interceptações e começa a deslocar a responsabilidade para terceiros.
    Antes da condenação definitiva os graduados em curso superior serão recolhidos a quartéis ou a prisão especial. O alojamento pode ser coletivo, desde que decente. E os pejotinhas jurídicos com supersimples? ” sala de Estado Maior, com instalações e comodidades condignas e, na sua falta, em prisão domiciliar; “. Existe diferença? Óbvio que sim. Sala é sala mesmo, diferente de cela ou cadeia. Privilégio puro e simples.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo