NÃO CUSTA LEMBRAR. Naquela época, Dilma tinha apoio de sobra entre os deputados. Naquela época…

Confira a seguir trecho da nota publicada na madrugada de 6 de dezembro de 2015, domingo:

“IMPEACHMENT”. Dilma teria votos suficientes hoje para barrar na Câmara, as tentativas oposicionistas

O levantamento foi feito pelo jornal O Globo. Dá uma margem bastante razoável a Dilma Rousseff, se a tentativa de tirá-la do poder via impeachment chegar ao plenário da Câmara dos Deputados. Desconte-se que o levantamento – com representantes de 17 dos maiores partidos – foi feito antes de saber-se da saída de Eliseu Padilha do governo e ainda assim haveria uma margem razoável. Bueno, mas isso é hoje. Ou na madrugada de sexta-feira, quando estava disponível a reportagem de Chico de GóisIsabel Braga e Letícia Fernandes. A foto é do arquivo da Agência Câmara de Notícias. A seguir:

Dilma teria hoje margem confortável contra impeachment, dizem líderes

…Se a votação sobre o impeachment no plenário da Câmara fosse hoje, a presidente Dilma Rousseffmanteria seu mandato, caso os deputados votassem segundo a avaliação das lideranças de seus partidos. O GLOBO ouviu nesta quinta-feira os líderes dos 17 maiores partidos da Casa. Segundo esse levantamento, Dilma teria hoje o respaldo de pelo menos 258 dos 513 deputados, 87 votos a mais do que os 171 necessários para se manter no poder…”

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI                       

PASSADO EXATAMENTE UM ANO da publicação da nota, a história haverá de ser bem contada. O fato é que, poucos meses depois, esse aludido apoio se esboroou e hoje o Presidente é outro.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *