DestaqueJudiciário

STF. Ajuris lamenta indicação de Alexandre Moraes

POR MAIQUEL ROSAURO

Os juízes gaúchos lamentaram a indicação do ministro da Justiça, Alexandre Moraes (PSDB), para o Supremo Tribunal Federal (STF). Confira a nota divulgada pelo órgão:

Ajuris lamenta indicação de Alexandre de Moraes ao STF

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, é indicado pelo presidente Michel Temer para assumir uma vaga no STF. Foto Antonio Cruz / Agência Brasil

A Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (Ajuris) lamenta que o presidente Michel Temer tenha decidido indicar um integrante do governo para vaga no STF. Formalizada nessa segunda-feira (6/2), na avaliação do presidente Gilberto Schäfer, a indicação de Alexandre de Moraes, até então ministro da Justiça, expõe uma falha no sistema de escolha dos nomes para o STF.

Para a AJURIS seria necessário observar o cumprimento de quarentena – afastamento por dois anos entre o exercício em um cargo e o outro. “A confirmação no cargo depende ainda da sabatina pelo Senado, em que a maioria absoluta deve aprovar a indicação. Resta ainda espaço para que a sociedade também participe deste processo”.

Para o presidente da Ajuris, ter ocupado “cargo relevante” na administração pública gera forte vinculação governamental.

“É preciso garantir de antemão a independência (do STF) do sistema político e acentuar o papel de árbitro do tribunal”. Nesse contexto, o desejável é que o escolhido não tenha sentimento de gratidão em relação a quem o nomeou.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

3 Comentários

  1. Não tem indicação ao STF dos últimos 20 ou 30 anos que não lamentamos.

    Escolhas políticas de um Poder se metendo em outro dá nisso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo