PartidosPolítica

NÃO CUSTA LEMBRAR. Temer nem assumira e sua proposta de “ponte para o futuro” era tornada pública

Confira a seguir trecho da nota publicada na madrugada de 24 de abril de 2016, domingo:

POLÍTICA. Saiba como será o governo Temer, se ele virar Presidente. Já há o documento com toda a ideia

Por PATRÍCIA FAERMANN, do Jornal GGN (com foto de Divulgação)

“Uma ponte para o futuro” é a proposta de mudanças econômicas e políticas defendidas por Michel Temer e pelo PMDB para o Brasil. Entre as medidas, mudar a Constituição brasileira para que ela não obrigue os gastos com saúde e educação, o fim de todas as indexações, incluindo os de salário mínimo e previdência social, fazer uma reforma na previdência que garanta o trabalho até não menos que 65 para homens e 60 para mulheres, a independência do Brasil frente ao Mercosul para negociar com Estados Unidos, Europa e Ásia e a liberação do mercado e privatização do que for necessário. Todos esses pontos estão na cartilha do PMDB para a gestão do país.

O arquivo gravado no próprio site do PMDB como “Release Temer”, ainda que sem a assinatura do atual vice-presidente, foi defendido por ele em viagens por todo o país, desde o último ano, divulgando a proposta sob o lema de “pacificação” e “unificação”, termos de fácil compreensão e adesão popular, antes de seguir os discursos propondo o fim de um “Estado mínimo ou máximo” e o início do que ele chama de um “Estado eficiente”...”

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI     

PASSADO EXATAMENTE UM ANO da publicação da nota, o governo Temer completa nove meses, ele próprio é citado como beneficiário de propina da Odebrecht (mas não pode, por enquanto, ser investigado, pelo cargo que ocupa), junto com um terço de seus ministros e… bem, a tal ponte para o futuro corre seríssimo risco. Se é que não se transformou numa pinguela.

 

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo