Destaque

POLÍTICA. Luiz Carlos Fort negaceia sobre a possível saída do PT. Não diz que sim. Mas “talvez” é a palavra

Luiz Carlos Fort pode anunciar nesta quinta-feira (11), na Câmara de Vereadores, a sua saída do PT. Seu nome é especulado no PP

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Reprodução/Feicebuqui), da Equipe do Site

É grande o burburinho em torno de um anúncio que o ex-presidente da Câmara de Vereadores, Luiz Carlos Fort (PT), pode fazer na próxima quinta-feira (11). Nesta data, às 14h30min, ele descerra o quadro com a sua foto de quando presidiu o parlamento, ano passado. Nos bastidores, comenta-se que ele deva anunciar no ato sua saída do PT.

Questionado pelo site na tarde dessa segunda (8), Fort não confirmou o anúncio na quinta. Mas também não negou. Limitou-se a dizer “talvez”.

Há tempos seu nome vem sendo especulado no PP e não será nenhuma surpresa se, em breve, ele surgir no partido do vice-prefeito Sérgio Cechin (PP).

Fort atuou como vereador por três mandatos consecutivos. Nas eleições de outubro do ano passado, ele não concorreu a nenhum cargo eletivo. Porém, seu nome era tido como certo na condição de candidato a vice-prefeito na chapa pura com Valdeci Oliveira (PT), posição que no fim acabou ocupada por Helen Cabral (PT).

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo