EconomiaEconomia Solidária

ECONOMIA SOLIDÁRIA. Ex-governador arrasta uma multidão pelos corredores dos eventos de Santa Maria

Olívio Dutra, com a irmã Lourdes Dill, uma das grandes atrações político-pessoais dos eventos da economia solidária neste sábado

Por MAIQUEL ROSAURO (texto e foto), da Assessoria de Imprensa dos eventos

A 24ª Feicoop recebeu a visita diversos políticos neste sábado (8), mas nenhuma chamou mais atenção do que a presença do ex-governador do Rio Grande do Sul, Olívio Dutra (PT). Uma multidão de admiradores seguiu cada um de seus passos pelos pavilhões do Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter.

Olívio chegou à Feicoop por volta das 12h30min junto com sua esposa, dona Judite. E bastou o petista dar seus primeiros passos na Feira para uma multidão se formar em sua volta.

“Eu me sinto muito bem aqui, pois temos artistas, agricultores, artesãos, pessoas que produzem com o coração. Um outro mundo sem ganância e egoísmo é possível”, garantiu.

O passeio pela Feira incluiu entrevistas à imprensa, saudações aos expositores e dezenas de paradas para fotografias com os visitante da Feira. Em determinando momento, um senhor muito emocionado o abraçou forte e chorou.

Um dos locais em que Olívio recebeu mais recebeu atenção foi no Túnel da Reforma Agrária, onde todos os expositores do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) fizeram questão de parar as vendas e puxar um celular do bolso para registrar o momento único.

Em entrevista à Rádio Vozes da Esperança, veículo oficial de comunicação da Feicoop, Olívio mostro que segue afiado em relação à política nacional e criticou as reformas da Previdência e Trabalhista.
“O governo Federal ilegítimo golpeou uma presidente com 54 milhões de votos e agora tenta implementar um programa derrotado em 2014, afastando o povo das decisões políticas. Precisamos reforçar nossas organizações populares”, afirmou o ex-governador.

CLIQUE AQUI E CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DA 24ª FEICOOP.

A Feira
A 24ª Feira Internacional do Cooperativismo (Feicoop) e 13ª Feira Latino-Americana de Economia Solidária iniciou sexta (7) e segue até domingo (9) no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, em Santa Maria-RS.
O evento é organizada pelo Projeto Esperança/Cooesperança, da Arquidiocese de Santa Maria, e pela Prefeitura Municipal de Santa Maria, com apoio de dezenas de instituições, entidades e empresas.
Em 2016, a Feira recebeu 248 mil visitantes. Este ano, é esperado um público de 250 mil pessoas. A entrada é gratuita.

Horário de comercialização
Domingo (9) – das 7h30min às 18h

Exposição
São expostos na Feira cerca de 10 mil produtos, entre agroindústria familiar, artesanato, alimentação, hortifrutigranjeiros, plantas ornamentais, serviços e produtos de povos indígenas.

Feicoop no Facebook
Curta a fanpage do evento: https://www.facebook.com/feicoop/

Informações sobre a Feira
Fale diretamente com o Projeto Esperança/Cooesperança pelos telefones: (55) 3219-4599 ou (55) 3223-0219. Contato também pelo e-mail projeto@esperancacooesperanca.org.br ou no site http://www.esperancacooesperanca.org/.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

3 Comentários

  1. Muito pelo contrário. Em evento com a dama de vermelho, esqueceu-se da santidade e assumiu o discurso ora vigente, do “golpe”, e acabou por aí. Que visão pequena. O PT vai sobreviver, assim? Fala de “golpe”, como se o STF, com a maooria de ministros indicados pelo próprio PT, não tivesse aprovado o rito, como se a sociedade não tivesse ido às ruas para implorar ao Congresso para a dama de vermelho ser enxotada da função, que não fez por merecer pelos votos que recebeu. Uma coisa é a votação, outra é perda de legitimidade pela incompetência e as patuscadas contábeis. A massa foi às ruas, seu Olívio. Foi a massa quem deu legitimidade para o Congresso aprovar o chute da sua querida. Isso vocês não engolem. não é mesmo? Então cadê a renovação, inclusive de discurso?

  2. É curioso o comportamento desse senhor de bigode. Considera-se “PT autêntico”. Foi o único que fez um lindo discurso nos finais de 2016 dizendo que o PT tinha de se renovar, que tinha de pedir desculpas à sociedade pelos motivos óbvios, parecia o único lúcido, mas a coerência com sua pureza ficou por aí, só no discurso, não moveu um fio de palha para colocar em prática a tal renovação, limpar o PT, purificá-lo dos corruptos já julgados e condenados, inclusive.

  3. Cascateiro como sempre. O estelionato eleitoral da Dilma, Joaquim Levy, nada disto ocorreu? Olívio está no lugar certo, o movimento social mais forte na feira é o MCT, Movimento dos Corneados pelo Temer. RsRsRs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo