DestaqueSaúde

SAÚDE. Nos próximos concursos, Prefeitura quer contratar médicos com carga horária de 20 horas

Comissões de Constituição e Justiça; Orçamento e Finanças; e Saúde iniciaram a discussão na terça-feira (19). Foto Maiquel Rosauro

Por Maiquel Rosauro

O governo tem um objetivo na sessão desta quinta-feira (21), na Câmara de Vereadores: colocar em primeira discussão o Projeto de Lei 8.552/2017, que visa a contratação de médicos por 20 horas semanais. De acordo com a Lei 4.667/2004 (alterada pela lei 5.127/2008), os profissionais podem ser contratados, através de concurso público, por 30 e 40 horas semanais.

A sessão ordinária de terça (19) foi interrompida para que as comissões de Constituição e Justiça; Orçamento e Finanças; e Saúde discutissem o tema, aprovassem um parecer favorável e levassem o projeto para discussão no plenário. Todavia, a oposição trancou o andamento.

“Como vereador eu preciso ter responsabilidade. Pode até ser um projeto maravilhoso, mas sequer tivemos a oportunidade de ler a proposta”, explica o líder da oposição, Valdir Oliveira (PT).

O tema chegou a gerar desavença entre os parlamentares. Alguns pensaram que se tratava de uma mudança no edital do concurso da saúde que está andamento. Já o vereador Ovidio Mayer (PTB) repudiou a atitude da oposição e declarou que não iria mais votar a favor à moção de repúdio ao governador José Ivo Sartori (PMDB) frente à situação da saúde em Santa Maria.

Para o assessor superior de Relações Legislativas, Paulo Airton Denardin (PP), a controvérsia ocorreu porque a pauta não estava na Ordem do Dia. Ele acredita que, nesta quinta, o impasse com a oposição será resolvido.

“Para os médicos, é mais interessante a contratação para 20 horas semanais, pois permite que eles atuem em apenas um turno do dia para a Prefeitura”, explica Denardin.

Clique AQUI e confira na íntegra a proposta do Executivo.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Ia elogiar, dizer “até que enfim vão discutir algo com fundamento”. Só que a iniciativa da lei (como não poderia deixar de ser) é do executivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo