CÂMARA. Vereador afirma que maquinário da Prefeitura está parado há 15 dias em Arroio Grande

CÂMARA. Vereador afirma que maquinário da Prefeitura está parado há 15 dias em Arroio Grande - Luciano-Guerra-interior

Luciano Guerra (PT) também denunciou na tribuna a situação do maquinário parado em Arroio Grande. Foto Divulgação

Por Fabrício Vargas / Assessor de imprensa de Luciano Guerra

Há uma semana, o vereador Luciano Guerra (PT), presidente da Comissão de Políticas Públicas, Assuntos Regionais e Distritais (CPP), havia denunciado que, três máquinas estavam paradas no distrito de Santa Flora por falta de combustível.

O tema voltou a ser discutido na tarde dessa terça-feira (17), mas o caso agora se repete no Distrito de Arroio Grande. Os moradores reclamam que, há mais de 15 dias, o maquinário se encontra na região, parado, pelo mesmo problema.

De acordo com o parlamentar, no último final de semana, um motorista tombou com seu caminhão em uma ponte na localidade de Canudos, em Arroio Grande.

“Caiu a ponte com o caminhão. Imagina o prejuízo desse cidadão, pessoa que está na luta pela sobrevivência. Ele ingressou com uma ação judicial contra a prefeitura. E agora, quanto sairá dos cofres públicos para pagar a indenização? Dinheiro que poderia ter consertado a ponte antes”, disse.

Guerra também lembrou as demandas da CPP entregues à prefeitura sobre outras localidades e que até agora não foram resolvidas. Ele usou como exemplo, a localidade de Arroio Lobato, onde duas pontes estão caídas há mais de ano.

“O prefeito faz um discurso dizendo que precisa cortar custos, mas cria três cargos de assessor superior, ganhando quase três vezes mais que um subprefeito. O prefeito está mal assessorado, precisa repensar sua equipe”, finalizou.

Audiência Pública
A CPP encaminhou nesta tarde, um pedido para a realização de uma Audiência Pública, para cobrar o executivo para que seja realizado um Plano para Manutenção das Estradas. A audiência deve acontecer no dia 09 de novembro, horário ainda será definido.



1 comentário

  1. O Brando

    Indenização vai depender de processo judicial. Pode virar um precatório daqui 10 anos. Não ficou claro se havia sinalização de peso máximo suportado pela ponte, se o caminhão estava carregado ou não, se não foi imperícia do motorista, etc. Dá para discutir tudo isto (há tecnicalidades, responsabilidade civil objetiva e teoria do risco administrativo). Falta de combustível? Problema trivial, zeladoria. Pontes caídas há mais de ano? Herança maldita do Schirmer.
    Aí surge o problema do cobertor curto. Não tem dinheiro para tudo, vermelhinhos correm para onde está descoberto. Petista falando em “mal assessorado” é para rir. Daí vem um mané e diz “o cara está defendendo o governo”. Questão não é esta, questão é o baixo nivel da oposição no Casarão da Vale Machado. Isto sim tem que ser repensado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *