CiênciaEducaçãoSaúdeUFSM

CIÊNCIA. Proteínas produzidas por bactéria são nova esperança contra o câncer. Professor está na pesquisa

Em dezembro, o professor Roberto Christ fará a palestra de abertura em congresso sobre nanotecnologia e ciências aplicadas no México

Por LUCAS CASALI (texto e foto), da Agência de Notícias da UFSM

Embora possa ser encontrada no mundo todo, a bactéria Bacillus thuringiensis leva o nome de um dos locais onde foi identificada pela primeira vez, a região da Turíngia, na Alemanha, no início do século 20. Descobriu-se que esse microrganismo produz proteínas que têm efeitos tóxicos em insetos e, desde meados daquele século, a bactéria serve para a produção de inseticidas, principalmente para uso na agricultura. Mais recentemente, organismos geneticamente modificados têm sido produzidos com genes dessa bactéria. Sempre que, no rótulo de um produto alimentício, se encontram as letras Bt, quer dizer que se trata de alimento feito com grãos nos quais foi introduzido material genético de Bacillus thuringiensis. Uma nova frente de pesquisa com esse bacilo tende a beneficiar o ser humano mais diretamente, pois descobriu-se que a sua toxicidade não atinge somente os insetos, mas também células neoplásicas (cancerígenas).

O Professor Roberto Christ Vianna Santos, do Departamento de Microbiologia e Parasitologia da UFSM, viaja nesta semana para o México para participar do projeto “Síntese, caracterização e estabilidade de nanopartículas contendo parasporinas de Bacillus thuringiensis e sua avaliação como agentes antineoplásicos” (Síntesis, Caracterización y estabilidad de nanopartículas conteniendo parasporinas de Bacillus thuringiensis y su evaluación como agentes antineoplásicos), o qual é realizado em parceria com a Universidad del Papaloapan (Unpa) e Universidad Nacional Autónoma de México (Unam). Também participarão pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Nanociências do Centro Universitário Franciscano (Unifra).

Os preparativos para a pesquisa começaram em 2015, quando o professor Miguel Angel Peña-Rico, da Unpa, entrou em contato com professor Roberto Christ, que o conhecia da época quando realizou pós-doutorado em Barcelona. O projeto baseia-se em uma tese de doutorado defendida na Unpa por Alain Cruz-Nolasco, a qual tinha como tema o isolamento e identificação de cepas de Bacillus thuringiensis produtoras de proteínas com atividade biológica.

Como foram obtidos resultados positivos no combate a células cancerígenas, um projeto de pesquisa mais abrangente foi aprovado pelo Consejo Nacional de Ciencia y Tecnología (Conacyt), órgão de fomento do governo mexicano, que está investindo no trabalho aproximadamente 1,5 milhão de pesos – o equivalente a cerca de R$ 260 mil. A coordenadora do projeto, cujo encerramento está previsto para 2018, é a professora Ana Karin Navarro Martinez, da Unpa.

Quanto à cepa de bactérias coletada no México, foi comprovada não só a sua ação antimicrobiana e inseticida, como também a ação antineoplásica em diferentes tipos de células cancerígenas humanas. Posteriormente, esse material será enviado até Santa Maria, para o desenvolvimento das nanopartículas de parasporinas (como essas proteínas são conhecidas entre a comunidade científica). Elas serão ainda caracterizadas e avaliadas quanto à estabilidade…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Artigos relacionados

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo