EducaçãoUFSM

UFSM. Letreiro no arco de entrada do Campus presta homenagem ao Reitor-Fundador Mariano da Rocha

Com a presença de familiares de Mariano da Rocha, o letreiro foi inaugurado junto ao Arco, em Camobi, na manhã desta sexta

Da Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor, com foto de MARIANA FLORES

Foi descerrado, em uma cerimônia oficial, na manhã desta sexta-feira (15), o letreiro que dá nome ao campus sede da UFSM, em Camobi. Instalado junto ao arco de entrada, ao lado do brasão da Universidade, o letreiro “Cidade Universitária – Prof. José Mariano da Rocha Filho”, presta homenagem ao reitor fundador da Universidade Federal de Santa Maria. Estiveram presentes na cerimônia, o reitor, professor Paulo Afonso Burmann, o vice-reitor, professor Paulo Bayard Dias Gonçalves, o ex-reitor, professor Paulo Jorge Sarkis, e os familiares do reitor Mariano, a professora Eugenia Maria Mariano da Rocha Barichello, a museóloga diretora do Museu Educativo Gama D’Eça, Maria Izabel Mariano da Rocha Duarte, e o engenheiro agrônomo Patrício Augusto Mariano da Rocha.

Originalmente denominado de “Cidade Universitária”, o campus da UFSM foi rebatizado em outubro de 1973, quando foi acrescentada a homenagem, prestada pelo Conselho Universitário, a seu idealizador e primeiro reitor. A placa inaugurada na época, e que permanece no mesmo local, enfatizava o reconhecimento e sentimento de gratidão da comunidade universitária ao seu primeiro reitor. Na ocasião, o então vice-reitor, professor Helios Homero Bernardi, lembrou a corajosa afirmação do reitor José Mariano da Rocha Filho ao olhar o descampado da coxilha, onde hoje está instalado o campus da UFSM: “Nós vamos construir aqui a cidade universitária”.

Durante a cerimônia de descerramento, representando os familiares do reitor Mariano, a professora Eugenia Barichello agradeceu a gestão pela homenagem, afirmando esperar que o letreiro ajude a dar visibilidade ao nome do campus, fazendo com que este seja mais empregado no cotidiano da Universidade, como uma forma de reconhecimento ao trabalho do reitor Mariano.

“Cabe a nós, na data de hoje, simbolizarmos todos os esforços e superação das dificuldades que vencemos todos esses anos sempre com o brio, a energia e a presença permanente da figura do nosso reitor fundador. É o estímulo para que sigamos em frente”, argumentou em sua fala o reitor Paulo Burmann, enfatizando a importância do reconhecimento aos esforços e o trabalho do professor Mariano para a instalação de uma universidade pública em Santa Maria. O reitor ainda destacou a atualidade do projeto desenvolvido pelo reitor fundador que, hoje, embasa a elaboração Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI).

Logo após, também foi descerrada a placa da Pista Multiuso – Fase 1. Com cerca de 3 quilômetros de extensão e 3 metros de largura, a primeira fase da Pista Multiuso conecta a ciclovia da Avenida Roraima à Reitoria da UFSM, passando pelos diversos Centros de Ensino, Restaurante Universitário e Biblioteca Central. A estrutura foi concebida com o objetivo de promover a mobilidade alternativa, bem como a prática de atividades de lazer e recreação no campus.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Qualquer homenagem ao Dr. José Mariano é pouca. Nele personificando também a contribuição de várias pessoas que participaram da obra.
    País é pródigo de rapapés para “gentes boas”, idealistas que não acrescentaram nada de positivo e até mesmo para verdadeiras nulidades, das quais não se pode nem apontar nem um pé de guanxuma que tenham plantado. Para os que deixaram algo de concreto sobra muito pouco.
    Além da UFSM, foi um dos que plantaram a semente da Federal de Roraima. Quantos na Terra Brasilis não devem pensar: “se não fosse aquela universidade pública no interior eu não teria um diploma”?
    Mais, o que seria da aldeia se ainda tivesse esta qualidade de liderança?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo