Saúde

LUNETA ELETRÔNICA. Alexandre Vargas, Conselho Municipal de Saúde e confusão na maçonaria gaúcha

Conselho Municipal de Saúde protestou em frente à sede da 4ª CRS, na sexta-feira (19). Objetivo era falar com o secretário estadual de Saúde, João Gabbardo, que não recebeu os manifestantes. Foto Maiquel Rosauro

Por Maiquel Rosauro

* O Poder Legislativo de Santa Maria irá discutir nesta segunda-feira (22) qual ação irá tomar frente ao incidente registrado na coletiva de imprensa com o secretário estadual de Saúde, João Gabbardo, na sexta-feira (19).

* Na ocasião, conforme divulgado com exclusividade pelo site, o presidente Alexandre Vargas (PRB) foi impedido de entrar na sede da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde (4ª CRS) para acompanhar a entrevista sobre o Hospital Regional.

* Existe a possibilidade de a Câmara protocolar uma moção de repúdio em relação ao fato.

* O incidente também será debatido em Porto Alegre. O site apurou que o imbróglio chegou até o gabinete do governador José Ivo Sartori (PMDB).

* Quem também não ficou nada satisfeito por ser impedido de participar da coletiva foi o Conselho Municipal de Saúde (CMS), que protestou em frente à 4ª CRS com faixas e cartazes.

* O protesto não ocorreu apenas em função do Hospital Regional. O CMS estava mobilizado em relação à falta de repasses de verbas e formalização de contatos pelo governo do Estado.

* Há também uma grande preocupação em relação ao Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM), já que os profissionais do centro-obstétrico estão sobrecarregados devido ao fechamento do serviço na Casa de Saúde. O Ministério Público Federal já foi acionado para averiguar a situação.

* Outro que foi barrado na coletiva foi o presidente do PCdoB/SM, Tiago Aires. Confira abaixo sua tentativa de entrar no prédio:

* Nas redes sociais, durante o final de semana, vários vereadores que formam o grupo liderado por Alexandre Vargas manifestaram-se em apoio ao parlamentar. É o caso de Ovidio Mayer (PTB), Daniel Diniz (PT), Deili Silva (PTB), Valdir Oliveira (PT), entre outros.

* O que também vem ganhando destaque nas redes sociais é a confusão envolvendo a maçonaria gaúcha.

* O grão mestre Tadeu Pedro Drago chegou a ficar quatro dias sitiado na sede do Grande Oriente do Rio Grande do Sul (GORGS), em Porto Alegre, já que um grupo dissidente, liderado por Patric Arend Luderitz, tentou invadir no local. Confira AQUI uma nota de esclarecimento divulgada na terça (16).

* No vídeo abaixo, divulgado na quinta-feira (28), o advogado de Drago explica a situação:

* Destaque também para estes dois outros vídeos, com o empurra-empurra na entrada do GORGS:

* Para entender a confusão maçônica: em 18 dezembro, foi realizada uma assembleia geral, no qual, por unanimidade, 108 representantes presentes com direito a voto decidiram pela destituição do grão mestre e seus adjuntos.

* Todavia, Drago considera a assembleia geral ilegal e, inclusive, conta com uma decisão jurídica favorável.

* Resumo da ópera: foi-se o tempo em que os “irmãos” resolviam tudo dentro de suas lojas…

* Em tempo: Santa Maria possui cinco lojas filiadas ao GORGS.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

4 Comentários

  1. E aprendem o que nas sessões das lojas, estes que estão maçons hoje, a ponto de saírem brigando? Bem dito Garibaldi, clubinho de interesses, porém, sempre foi. O que diminuiu mesmo parece que foi o grau, o nível, a importância do interesse.

  2. Sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra. É fato, mas só é notícia porque parte da maçonaria (senão toda) apoiou o impeachment da Humilde e Capaz. Logo tem que ser desmoralizada segundo os vermelhinhos.
    Quanto a chinelagem do “deixa entrar não deixa entrar” é cortina de fumaça, enquanto discutem estas rafoagens ninguém discute o elefante branco do Casarão da Vale Machado, interdição de parte do prédio, etc.

  3. Se houver vida eterna, há um velho carbonário italiano corando de vergonha dos “irmãos” gaúchos. Se bem que, o que tinha de progressista nessa instituição, ficou lá pelo século XIX, primeira metade do XX. Hoje é um clubinho de interesses de todos os tipos e uma desculpa pra fugir da mulher na segunda-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo