CulturaPrefeitura

PREFEITURA. Comitiva visita Carnaval de Uruguaiana e gera atrito com Associação de Samba de Santa Maria

Comitiva da Prefeitura de Santa Maria esteve sábado no Carnaval Fora de Época de Uruguaiana e foi recebida pelo prefeito Ronie mello

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Divulgação), da Equipe do Site

O vice-prefeito de Santa Maria, Sergio Cechin (PP); a secretária de Cultura, Esporte e Lazer, Marta Zanella (PMDB); o chefe da Casa Civil, Guilherme Cortez; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação, Ewerton Falk e o chefe de gabinete do vice-prefeito, Rafael Dulor, estiveram em Uruguaiana, sábado (3), onde foram conhecer o famoso Carnaval do município da Fronteira Oeste. Porém, nessa segunda (5), a visita gerou polêmica nas redes sociais em Santa Maria.

O problema em si não foi a visita da comitiva (feita em carro próprio e sem diárias), que foi conhecer as formas como o Carnaval Fora de Época se tornou autossustentável, mas um ato falho de Cechin em seu Facebook relatando a viagem.

“Queremos aplicar esta ideia em Santa Maria, fazendo com que assim a festa possa se tornar independente por meio de parcerias com empresas privadas e quem sabe até com a criação de uma associação das Escolas de Samba de Santa Maria”, disse Cechin.

O problema é que o município já possui a referida entidade (Associação Aliança pelo Samba), presidida por Leonardo Ribeiro, que não gostou nada do que o vice-prefeito publicou. Algumas horas depois, Cechin editou a postagem e citou que pretende fazer uma parceria com as escolas de samba. Porém, o estrago já estava feito.

“Eles viram que o Carnaval de Uruguaiana gera renda e agora vão querer fazer aqui. Entendo que eles tenham que ir conhecer, mas deveriam cuidar da própria casa antes de visitar a dos outros”, disse Ribeiro.

Em Uruguaiana, a comitiva santa-mariense foi recepcionada pelo prefeito Ronie Mello (PP). A organização do Carnaval Fora de Época é compartilhada entre Associação das Escolas de Samba do Primeiro Grupo de Uruguaiana (Asesgru) e uma empresa produtora responsável pela fiscalização. Já a Prefeitura é parceira e fiscalizadora do evento.

O Carnaval 2018 em Santa Maria foi cancelado, já que a Associação Aliança pelo Samba não conseguiu captar recursos para o evento. A última vez que o município teve Carnaval de Rua foi em 2015. À época, as escolas de samba Vila Brasil, Unidos do Itaimbé, Barão do Itararé, Império da Zona Norte, Arco Íris, Trevo de Ouro, Mocidade Independente das Dores e Unidos do Camobi receberam da Prefeitura, cada uma, R$ 35,4 mil para realização do desfile.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. Inovação em Santa Maria é copiar o que os outros fazem. Este é o desenvolvimentismo de araque (como todo é) querem imitar Uruguaiana, não se sabe se existem as mesmas condições ou o mesmo apoio da comunidade. Políticos que entendem pouco ou quase nada do assunto querendo que a iniciativa privada coloque o dinheiro para financiar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo