Destaque

BASTIDORES. Festa no plenário, apreensão de CCs: detalhes da posse do edil tucano André Domingues

Prefeito Jorge Pozzobom (ao fundo) acompanhou a posse de André Domingues. Mas até esse ato, não foram poucas coisas a acontecer

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Mateus Azevedo/AICV), da Equipe do Site

A terça-feira (17) foi quase perfeita para o PSDB no Legislativo santa-mariense. Juliano Soares – Juba (PSDB) presidiu a sessão e André Domingues – Deco (PSDB) tomou posse sob os olhares do prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) e do deputado estadual Adilson Troca (PSDB). No Plenário, o clima era de festa. Já nos bastidores, a situação era oposta.

A mudança no secretariado do governo Pozzobom vem gerando algumas situações atípicas no Parlamento e respingando diretamente nos Cargos de Confiança (CCs) de João Ricardo Vargas (PSDB) e Lorena Santos (PSDB). Ambos deixaram à Câmara para assumir, respectivamente, as secretarias de Mobilidade Urbana e Desenvolvimento Social.

Vargas foi o primeiro a sair, deixando a Casa com 20 vereadores por alguns dias. Para preencher a vaga, a Diretoria Legislativa convocou o próximo suplente do PSDB, no caso, Deco. Neste meio tempo, João Chaves (PSDB) se desligou do Desenvolvimento Social e reassumiu sua cadeira no Parlamento. Porém, na verdade, Chaves ocupou o lugar deixado por Vargas, já que Lorena seguia na Casa (e nem tinha pretensão de sair – leia AQUI).

De imediato, a Diretoria Legislativa precisou desconvocar Deco, já que a Câmara voltava a ter 21 vagas ocupadas. A situação foi resolvida apenas na segunda (16), quando Lorena, enfim, formalizou sua saída da Casa. Por consequência, Deco foi convocado, às pressas, para tomar posse na tarde de terça.

Este enroscado quebra-cabeça gerou um fato inesperado. Lorena não havia se despedido na tribuna nas sessões da semana passada e nem poderia mais exercer tal ato, pois já não era mais vereadora. Como resolver sem criar um constrangimento ainda maior no tucanato? A solução foi gravar um vídeo da ex-edil discursando na tribuna e apresentá-lo no telão durante a posse de Deco.

Mas o maior vexame ficou por conta do “esquecimento” dos CCs pelos caciques tucanos. Dos cinco cargos que possuía na Câmara, Vargas levou três para a Prefeitura e simplesmente deixou dois no Parlamento. Como estes CCs estavam sem vínculo com algum vereador, coube ao presidente da Câmara, Alexandre Vargas (PRB), exonerá-los.

A mesma situação vivem os CCs de Lorena. Dos cinco, um pediu exoneração e os outros quatro estão na Casa sem vínculo com algum parlamentar. Conforme o site apurou, o setor de Recursos Humanos prepara a portaria de exoneração destes servidores. Caso eles não sejam remanejados por algum vereador tucano recém-chegado, caberá a Juba, presidente em exercício, exonerá-los nesta quarta-feira (18).

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo