LUNETA ELETRÔNICA. Debate sobre os Correios, a reunião do Plano Diretor e suspensa comissão especial

LUNETA ELETRÔNICA. Debate sobre os Correios, a reunião do Plano Diretor e suspensa comissão especial

Por MAIQUEL ROSAURO (com fotos de Divulgação), da Equipe do Site

LUNETA ELETRÔNICA. Debate sobre os Correios, a reunião do Plano Diretor e suspensa comissão especial - maiquel-paim-na-câmara

Senador Paulo Paim, do PT, debateu a situação dos Correios em reunião na Câmara, com a participação inclusive de dois deputados

* O senador Paulo Paim (PT) reuniu-se com funcionários dos Correios no final da tarde dessa sexta-feira (13), na Câmara de Vereadores de Santa Maria.

* Os deputados estaduais Valdeci Oliveira (PT) e Luiz Fernando Mainardi (PT) também participaram do encontro organizado pela vereadora Celita da Silva (PT).

* Foram debatidos temas como os riscos de privatização dos serviços, o sucateamento das agências e serviços, assim como a falta de funcionários para a execução dos serviços prestados.

* Na manhã deste sábado (14), Paim participa de eventos sobre alimentação e agricultura familiar no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter.

LUNETA ELETRÔNICA. Debate sobre os Correios, a reunião do Plano Diretor e suspensa comissão especial - maiquel-plano-diretor-1

Mais de 60 pessoas participaram da reunião pública do Plano Diretor na noite dessa sexta, no CTG Sentinela da Querência, em Camobi

* A segunda reunião pública para tratar do Plano Diretor ocorreu na noite dessa sexta, no CTG Sentinela da Querência, em Camobi.

* Mais de 60 pessoas participaram do encontro comandado pelo presidente da comissão especial do Plano Diretor, Daniel Diniz (PT).

* A próxima reunião pública irá ocorrer na segunda-feira (16), às 18h30min, na Escola Caic Luizinho De Grandi, na região Sul de Santa Maria.

* A comissão especial que investiga a obra de ampliação do Legislativo está suspensa e seu relatório final será apresentado apenas no final de abril.

* Diniz, presidente da comissão e Juliano Soares – Juba (PSDB), relator, estabeleceram um roteiro de questionamentos, que será encaminhado por e-mail ao ex-procurador jurídico do Legislativo, Robson Zinn.

* Zinn terá dez dias para envio das respostas. Além disso, a Comissão irá encaminhar um pedido de informações ao Executivo.



4 comentários

  1. Jorge

    Os funcionários dos Correios questionaram o eminente senador por que na administração da dama de vermelho a empresa sofreu um desmonte mais acelerado, que já vinha acontecendo desde os governos anteriores?

    “O governo Dilma tomou dos Correios volume de dinheiro 459% maior que os antecessores”.

  2. Jorge

    “Uma auditoria da Controladoria Geral da União (CGU) responsabilizou o Conselho de Administração e a Diretoria Executiva dos Correios por não tomarem medidas que evitassem a dilapidação do patrimônio da estatal. Isso porque a parte dos lucros e outros dividendos da empresa repassados para a União entre 2011 e 2013, durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff, ficaram muito acima do que o recomendado, comprometendo a saúde financeira dos Correios. Em 2015, a situação chegou a tal ponto que a empresa teve um prejuízo de R$ 2,1 bilhões.”

  3. Jorge

    “Segundo a CGU, os Correios pagaram à União aproximadamente R$ 1,9 bilhões entre 2000 e 2010. Nos três anos seguintes, os valores subiram para R$ 2,9 bilhões. O resultado desses repasses e outros problemas na gestão da estatal foi a redução do caixa dos Correios. Em 2011, havia R$ 6 bilhões. Em 2013, caiu para R$ 4,5 bilhões. Em 2015, já estava em R$ 1,9 bilhão. “Somente em 2011, foi repassado o valor de R$ 1,7 bilhões. Assim, verifica-se que já havia a possibilidade de se entrever que essa situação poderia causar um impacto financeiro à empresa. Ainda assim, foram pagos mais R$ 1,2 bilhões, somando-se os valores repassados em 2012 e 2013”, diz trecho da auditoria. O estatuto da empresa prevê que sejam repassados no mínimo 25% do lucro líquido. Mas, na prática, o percentual ficava muito acima, às vezes chegando a 100%. Em 2013, a situação se agravaria. Os Correios adiantaram ao governo R$ 300 milhões, 97% do lucro que teria naquele ano, no total de 308,2 milhões. Em 2014, no entanto, foi constatado que houve na verdade um prejuízo de R$ 312,5 milhões. “

  4. Jorge

    Agora querem que o senador do PT ajude a “salvar”a nobre instituição dos “fascistas”, “capitalistas selvagens” e “neoliberais opressores”?

    Conversaram também sobre a fraude recente milionária descoberta pela PF no fundo de pensão da Postalis, dos trabalhadores dos Correios, patrocinada, entre outros, por um ex-assessor do PT e do Zé Dirceu? “Marcelo Borges Sereno é ligado ao Partidos dos Trabalhadores (PT) há muitos anos. Ele já foi assessor especial do Ministério da Casa Civil durante o governo Lula, na época que José Dirceu era ministro da Casa Civil.” Isso é notícia de três dias atrás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *