Câmara de VereadoresPolíticaPrefeituraTrabalho

LUNETA ELETRÔNICA. Debate sobre os Correios, a reunião do Plano Diretor e suspensa comissão especial

Por MAIQUEL ROSAURO (com fotos de Divulgação), da Equipe do Site

Senador Paulo Paim, do PT, debateu a situação dos Correios em reunião na Câmara, com a participação inclusive de dois deputados

* O senador Paulo Paim (PT) reuniu-se com funcionários dos Correios no final da tarde dessa sexta-feira (13), na Câmara de Vereadores de Santa Maria.

* Os deputados estaduais Valdeci Oliveira (PT) e Luiz Fernando Mainardi (PT) também participaram do encontro organizado pela vereadora Celita da Silva (PT).

* Foram debatidos temas como os riscos de privatização dos serviços, o sucateamento das agências e serviços, assim como a falta de funcionários para a execução dos serviços prestados.

* Na manhã deste sábado (14), Paim participa de eventos sobre alimentação e agricultura familiar no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter.

Mais de 60 pessoas participaram da reunião pública do Plano Diretor na noite dessa sexta, no CTG Sentinela da Querência, em Camobi

* A segunda reunião pública para tratar do Plano Diretor ocorreu na noite dessa sexta, no CTG Sentinela da Querência, em Camobi.

* Mais de 60 pessoas participaram do encontro comandado pelo presidente da comissão especial do Plano Diretor, Daniel Diniz (PT).

* A próxima reunião pública irá ocorrer na segunda-feira (16), às 18h30min, na Escola Caic Luizinho De Grandi, na região Sul de Santa Maria.

* A comissão especial que investiga a obra de ampliação do Legislativo está suspensa e seu relatório final será apresentado apenas no final de abril.

* Diniz, presidente da comissão e Juliano Soares – Juba (PSDB), relator, estabeleceram um roteiro de questionamentos, que será encaminhado por e-mail ao ex-procurador jurídico do Legislativo, Robson Zinn.

* Zinn terá dez dias para envio das respostas. Além disso, a Comissão irá encaminhar um pedido de informações ao Executivo.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

4 Comentários

  1. Agora querem que o senador do PT ajude a “salvar”a nobre instituição dos “fascistas”, “capitalistas selvagens” e “neoliberais opressores”?

    Conversaram também sobre a fraude recente milionária descoberta pela PF no fundo de pensão da Postalis, dos trabalhadores dos Correios, patrocinada, entre outros, por um ex-assessor do PT e do Zé Dirceu? “Marcelo Borges Sereno é ligado ao Partidos dos Trabalhadores (PT) há muitos anos. Ele já foi assessor especial do Ministério da Casa Civil durante o governo Lula, na época que José Dirceu era ministro da Casa Civil.” Isso é notícia de três dias atrás.

  2. “Segundo a CGU, os Correios pagaram à União aproximadamente R$ 1,9 bilhões entre 2000 e 2010. Nos três anos seguintes, os valores subiram para R$ 2,9 bilhões. O resultado desses repasses e outros problemas na gestão da estatal foi a redução do caixa dos Correios. Em 2011, havia R$ 6 bilhões. Em 2013, caiu para R$ 4,5 bilhões. Em 2015, já estava em R$ 1,9 bilhão. “Somente em 2011, foi repassado o valor de R$ 1,7 bilhões. Assim, verifica-se que já havia a possibilidade de se entrever que essa situação poderia causar um impacto financeiro à empresa. Ainda assim, foram pagos mais R$ 1,2 bilhões, somando-se os valores repassados em 2012 e 2013”, diz trecho da auditoria. O estatuto da empresa prevê que sejam repassados no mínimo 25% do lucro líquido. Mas, na prática, o percentual ficava muito acima, às vezes chegando a 100%. Em 2013, a situação se agravaria. Os Correios adiantaram ao governo R$ 300 milhões, 97% do lucro que teria naquele ano, no total de 308,2 milhões. Em 2014, no entanto, foi constatado que houve na verdade um prejuízo de R$ 312,5 milhões. “

  3. “Uma auditoria da Controladoria Geral da União (CGU) responsabilizou o Conselho de Administração e a Diretoria Executiva dos Correios por não tomarem medidas que evitassem a dilapidação do patrimônio da estatal. Isso porque a parte dos lucros e outros dividendos da empresa repassados para a União entre 2011 e 2013, durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff, ficaram muito acima do que o recomendado, comprometendo a saúde financeira dos Correios. Em 2015, a situação chegou a tal ponto que a empresa teve um prejuízo de R$ 2,1 bilhões.”

  4. Os funcionários dos Correios questionaram o eminente senador por que na administração da dama de vermelho a empresa sofreu um desmonte mais acelerado, que já vinha acontecendo desde os governos anteriores?

    “O governo Dilma tomou dos Correios volume de dinheiro 459% maior que os antecessores”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo