SAÚDE. Instituto de Cardiologia vai gerir o Regional com 230 leitos 100% SUS, garante a parlamentares

SAÚDE. Instituto de Cardiologia vai gerir o Regional com 230 leitos 100% SUS, garante a parlamentares - valdeci-1

Deputado e edis, na frente do Instituto (fotos internas não foram permitidas): dirigentes demonstraram “seriedade e comprometimento”

Por TIAGO MACHADO (texto e foto), da Assessoria de Imprensa do Parlamentar

O final de maio continua sendo a data prevista de abertura do primeiro ambulatório do Hospital Regional de Santa Maria. A informação foi confirmada pela direção do Instituto de Cardiologia, instituição responsável pela gestão do complexo de saúde, ao deputado Valdeci Oliveira e aos vereadores santa-marienses Luciano Guerra e Valdir Oliveira, nessa quinta (19), em Porto Alegre.

Os três parlamentares, que são membros das Comissões de Saúde da Assembleia e da Câmara de Vereadores, respectivamente, foram recebidos pelo diretor-presidente do Instituto, Marne Gomes, pelo superintendente-geral, Rogério Pires, e pelo diretor-técnico do grupo, Gustavo de Lima. O diálogo durou mais de uma hora. “Sabemos que o prazo (de final de maio) é apertado, mas vamos atrás desse objetivo. Se não for possível no final de maio, não será (a abertura do ambulatório) muito além disso”, afirmou Rogério.

Conforme os dirigentes, a elaboração do convênio com o Estado está perto de ser concluída, já que restam somente apenas alguns detalhes burocráticos para serem analisados e acertados. “Nós vamos cumprir os objetivos que forem traçados pela Secretaria Estadual da Saúde, a partir de uma programação gradual. Temos certeza que seremos bem acolhidos em Santa Maria. Somos uma instituição de ensino e apolítica. Muitos dos médicos que atuam em Santa Maria passaram por aqui”, ressaltou o presidente Marne.

No plano acertado com o Estado, o Hospital Regional deverá ter três etapas de abertura dos serviços até o funcionamento integral da estrutura. Quando estiver atuando com toda a sua capacidade, o Regional deverá dispor de 230 leitos, 100% deles pelo Sistema Único de Saúde. Outra informação colhida pelas autoridades santa-marienses é que o Instituto também deverá contratar os profissionais necessários de forma gradual, por meio de processos seletivos.

“Eles demonstraram seriedade e comprometimento com o projeto do Hospital Regional, o que é muito importante. Deixaram claro que têm uma credibilidade de 50 anos para zelar e que vão para Santa Maria com a meta de fazer um trabalho de excelência, que pode servir de referência nacional. A direção está muito atenta também para que as dificuldades financeiras do Estado não tragam problemas para o convênio com o Regional. Junto com os vereadores, deixei claro que a instituição terá todo o apoio para fazer um trabalho de alta qualidade. Santa Maria precisa de um resgate forte de autoestima – muito abalada com a tragédia da Kiss -, e isso passa muito pela melhoria da saúde pública. Como vice-presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente, vou acompanhar todo esse processo”, enfatizou o deputado Valdeci.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *