Destaque

SENADO. Disputa para as duas vagas pode não ser o “passeio” que se esperava, para Ana Amélia e Paim

Ex-governador Germano Rigotto é aclamado no encontro dos vereadores do PMDB. Há chance, desta vez, dele emplacar a candidatura

Até poucos dias atrás, se havia alguma preocupação, e ainda assim mais para o petista Paulo Paim que para a pepista Ana Amélia Lemos, era a eventual candidatura da ex-Presidente Dilma Rousseff, pelo PT. A partir de sexta-feira, ela deixou de existir, por conta da transferência de domicílio eleitoral da petista, do Rio Grande do Sul para Minas Gerais. Lá, inclusive, ela é dada como favorita a uma das vagas.

No entanto, outros fatores sobrevieram, para fazer com que a disputa pelas duas vagas ao Senado, pelos gaúchos, deixe de ser o “passeio” que muitos esperavam, com o favoritismo absoluto de Paim  e Ana Amélia. Aliás, ainda é cedo para saber quem vai “incomodar” mais e qual a (ou ambas) vaga é menos complicada. Mas o fato é que pelo menos três nomes (por enquanto) se atravessam no caminho dos favoritos.

Primeiro foi José Fortunati. O ex-pedetista, não obstante alguns muxoxos internos, decidiu-se mesmo pelo PSB, onde fará companhia a Beto Albuquerque, uma pré-candidatura já posta. E, além deles, ainda há outro peso pesado se apresentando. No caso, o peemedebista Germano Rigotto. O ex-governador, enfim, parece que será mesmo chancelado pelo PMDB, inclusive com o apoio ostensivo de muitas lideranças. Podem surgir outros, mas só esse quinteto – Ana Amélia, Paim, Beto, Fortunati e Rigoto -, convenhamos, já dá um bom caldo, permitindo supor uma boa disputa em outubro.

Ah, sobre a quase certa entrada de Rigotto no jogo, vale conferir um dos movimentos acontecidos nesta semana. No caso, o apoio dos vereadores peemedebistas gaúchos, em encontro havido na capital. O material é da Assessoria de Imprensa do PMDB/RS, com foto de Natanael Engel. A seguir:

“Em clima de “campanha”, Rigotto é aclamado pelos vereadores para disputar o Senado

O papel do vereador como agente de transformação social centrou a discussão do 3º Ciclo de Debates pelo Desenvolvimento Municipal, realizado nesta quinta-feira, 5, pela Associação de Vereadores do PMDB-RS, na Câmara de Porto Alegre.

O evento – que recebeu apoio do Diretório Estadual, da Fundação Ulysses Guimarães e da União dos Vereadores do Brasil (UVB) -, contou com a participação de parlamentares de todas as regiões do Rio Grande do Sul, que tiveram a oportunidade de trocar experiências com colegas de atuação. Quatro vereadores, previamente selecionados, apresentaram projetos que tiveram repercussão positiva em suas comunidades. A programação, também foi contemplada por palestras sobre comunicação e resultado de mandato.

O ponto alto do ciclo foi a participação do ex-governador Germano Rigotto. O clima de recepção a Rigotto já foi de “campanha”. Aclamado sob o grito de guerra “Rigotto, Senador”, ele foi recebido com entusiasmo por vereadores peemedebistas de todo o Rio Grande do Sul.

O presidente da Associação de Vereadores do PMDB-RS, Guto Scherer, de Igrejinha, imediatamente reforçou o compromisso dos vereadores com o projeto de eleger Rigotto para o Senado.

“O PMDB – partido do Governo, com expressiva representação de prefeitos, vices, vereadores e deputados –, não pode abrir mão de ter candidato ao Senado Federal. E nós, os 1.174 vereadores peemedebistas gaúchos, reafirmamos o nosso apoio à candidatura do ex-governador Germano Rigotto.”

Cauteloso, Rigotto disse que o PMDB não deve fechar espaço para os aliados que integrarão o projeto de reeleição de José Ivo Sartori ao Governo do Estado. Ponderou que esse tema ainda depende de diálogo entre os partidos. Mas garantiu que se sente capaz e preparado para o desafio de concorrer ao Senado, caso esse seja o caminho construído pelo PMDB gaúcho. “Independente da candidatura, afirmo que só esse apoio e carinho dos vereadores do meu partido é gratificante”, disse Rigotto…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. A dama de vermelho pegou o título e debandou-se para Minas Gerais. Pobrezinha. Nem deve dormir de noite pensando um jeito de voltar a ter cargo público para usufruir do paraíso blindado patrocinado pelo foro privilegiado. Aliás, por que a delação do Mantega não anda?

  2. Não sei qual candidato é mais fraco. Falando nisto quem estiver disposto entre no Google e coloque “Germano Rigotto irmão CEEE” e veja os resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo