Câmara de VereadoresPartidosPolíticaPrefeituraTransporteUFSM

CIDADE. DCE da UFSM quer que vereadores criem uma CPI para discussão do transporte público de SM

Em transmissão no Facebook, presidente do PT, Helen Cabral, e diretor do DCE/UFSM, Rodrigo Foletto, discutiram sobre reajuste da tarifa

Por MAIQUEL ROSAURO (com imagem de Reprodução), da Equipe do Site

O Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (DCE/UFSM) prepara uma grande mobilização para o início da próxima semana contra o reajuste do valor das passagens de ônibus no município. A principal ação será realizada no Legislativo, onde os universitários irão reivindicar a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).

O planejamento do DCE foi divulgado na noite dessa quarta-feira (16), via live no Facebook entre o diretor de comunicação do diretório, Rodrigo Foletto, e a presidente do PT/SM, Helen Cabral. O reajuste da tarifa foi o tema do debate on-line.

O Conselho Municipal de Transportes (CMT) aprovou o aumento do valor dos atuais R$ 3,60 para R$ 3,93. Quem irá bater o martelo sobre o reajuste é o prefeito Jorge Pozzobom (PSDB).

Como forma de mobilização, o DCE irá realizar atos em frente aos Restaurantes Universitários (RUs) na segunda (21). Na terça (22), às 12h, haverá concentração na Praça Saldanha Marinho e, às 14h, os estudantes seguirão até a Câmara de Vereadores, onde eles pretendem exigir a criação de uma CPI do transporte coletivo urbano.

“A CPI pode apontar exigências para o governo municipal”, disse Foletto.

A proposta de CPI surgiu de uma assembleia realizada terça (15) e foi defendida pelo presidente do PCdoB/SM, Tiago Aires. No Parlamento, o comunista protocolou um pedido de reunião com a bancada de oposição para tratar do tema.

Conforme o site apurou, o líder da oposição, Valdir Oliveira (PT), foi receptivo à iniciativa e deverá se reunir com Aires na próxima semana.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. A Helen que se aquiete e volte a defender os bandidos de estimação dela e do PT.
    Quer mídia pra sua campanha e não consegue decolar pq o barco em que está afundou a tempos.
    Esse DCE virou coadjuvante desde o tempo que a esquerda perdeu a vergonha e se aliou com partidos ligados aos caciques da corrupção.
    A juventude largou o movimento estudantil de mão e foi para nos grupos de nudes do WhatsApp.
    E me diz pq os outros políticos do PT não estão questionando esse debate?
    Cadê eles?

  2. Embate político na urb virou, como já comentado, uma chinelagem. E não é de hoje.
    CPI não pode apontar “exigências”, não tem pé nem cabeça. Mas podem criar, com a Copa do mundo aí todos deixarão de olhar os jogos para assistir TV Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo