ELEIÇÕES 2018. Em reunião transmitida ao vivo, via Facebook, vereador denuncia futura compra de votos

ELEIÇÕES 2018. Em reunião transmitida ao vivo, via Facebook, vereador denuncia futura compra de votos

ELEIÇÕES 2018. Em reunião transmitida ao vivo, via Facebook, vereador denuncia futura compra de votos - maiquel-harrisson

Ao vivo no Facebook, Harrisson, vereador e pré-candidato do PMDB, disse que votos serão vendidos a R$ 100 no pleito de outubro

Por MAIQUEL ROSAURO  (com imagem de Reprodução), da Equipe do Site

O vereador Francisco Harrisson (PMDB) promoveu um encontro de lideranças na noite dessa sexta-feira (25) e parte da reunião foi transmitida ao vivo em sua fanpage. Durante o encontro, que tratava das eleições de 2018, o peemedebista apresentou uma pesquisa sobre tendências do eleitorado e também fez uma denúncia quanto ao futuro do pleito.

Segundo o peemedebista, a descrença na política vai fazer com que muitos eleitores votem em nulo ou branco, fato que irá beneficiar os candidatos que já estão no poder e possuem amplos recursos financeiros para a eleição.

“Você não vai atrapalhar a vida do cara que está com R$ 1,8 milhão e a gente sabe que isso acontece, que vai pagar R$ 100 por voto e que vão vender, esse você não vai atrapalhar. Você vai atrapalhar a vida daquele que precisa do voto para se eleger. E o coeficiente eleitoral vai cair. Essas pessoas vão se reeleger todas de novo”, disse o peemedebista.

Harrisson, que é pré-candidato a deputado federal, aponta que, desta forma, não haverá renovação no quadro político.

“Eles vão comprar os votos que eles estão acostumados a comprar, eles têm os militantes que estão militando fervorosamente que o Lula é inocente, que nada disso é verdade, que a Odebrecht não existe, que a Petrobrás nunca teve vazamento de dinheiro. Esses que dizem isso, eles votam até nas pedras. Se o Lula falar: vota nesta pedra; ele vai votar na pedra. E eles vão continuar elegendo os deputados federais. Vão continuar tomando conta do sonho de cada um”, argumentou o parlamentar.

Instantes após a exibição ao vivo, o vídeo com a transmissão foi excluído da fanpage de Harrisson. Porém, o site fez uma cópia de um trecho. Confira:

 



7 comentários

  1. João Moscato

    Dr. se o senhor fez um trabalho que garantiu a sua eleição para vereador e, não preciso comprar votos para tal, dar receita de graça ou atestado médico, não favoreceu ninguém com tratamento em troca de votos; não tem porque perder tempo falando estás besteiras (xororo) continue assim é vá enfrente, do contrário a prática de qualquer, digamos: iguais, semelhantes, parecido ou até idênticos, os quais Vossa Excelência reprime, parece-me discurso para enganar os bobo – eleitor assim, se engana até com um trago de pinga.
    Boa sorte na sua jornada.

    Atenciosamente,

    João

    • francisco harrisson de souza

      Sr João Moscato, concordo com seu comentário quanto ao “modus operandi” do nosso trabalho mas nesse caso em específico estava apresentando dados de pesquisa do TSE quanto a compra de votos, mas fica a sua dica. Agradeço o caminho, atenciosamente.
      Francisco.

  2. O Brando

    Pai do Kennedy disse para ele que não comprasse nenhum voto além do necessário porque não iria pagar uma vitória esmagadora.
    Comprar votos até podem, receber é outra história.
    Mudança do quociente eleitoral com brancos/nulos não altera quem se elege nas condições citadas porque quem “compra voto” tem maiores chances de chegar perto do quociente de qualquer maneira. A briga fica na rabeira e dentro do próprio partido para ver quem fica com a sobra.
    Renovação não iria acontecer de qualquer maneira, as regras impedem, caciques dos partidos criaram uma “lista fechada” via distribuição dos recursos.

    • francisco harrisson de souza

      Obrigado pela experiência passada nesse comentário, lutamos para que as pessoas não entreguem o voto. Sabemos da luta pela renovação, que não é de um partido mas de todos. Atenciosamente, Francisco.

  3. O Brando

    Padim Padi Molusco ainda tem este poder, indicar candidato e ignorantes votarem. Óbvio que no Brasil tudo pode acontecer, mas o que se espera é que o PT leve adiante a história da candidatura. Há quem diga que o substituto seria Ciro Gomes (óbvio que não iriam admitir, óbvio que qualquer rusga pode ser fingida, óbvio que nenhum balão de ensaio ocorreria sem autorização do preso). Se lembro bem em 2010 Ciro cogitou ser candidato à presidência pelo PSB. Puxaram o tapete dele e apoiaram Dilma. Molusco falou com o sujeito e ele acabou na coordenação de campanha.
    Não sei se isto tem muita importância, próximo presidente vai ter crise econômica para resolver, reformas que terão que passar e até tentativa de impeachment. Independente de quem seja eleito e do partido. Sistema que está aí apodreceu, vão tentar sobrevivência (a la Maduro) com as eleições.

  4. O Brando

    Uma das maiores conferências de hackers do mundo dedicou-se a violar máquinas de votação (divertem-se deste jeito). TSE andou mandando ‘observadores’ (não mandou a nossa máquina para testar). De qualquer maneira o padrão ouro da votação eletrônica é voto preenchido a mão e depois colocado em uma máquina que faz o escaneamento para agilizar a apuração. Motivo é simples, quem hackeia a máquina também pode alterar o que é impresso.

    Para quem domina o idioma britânico.

    https://www.wired.com/story/voting-machine-hacks-defcon/

  5. Massa

    E quem disse que renovação sempre é boa? Compra de votos existiu, existe e vai continuar existindo, de uma maneira ou de outra, afinal se tem quem compre, sempre tem alguém a venda, naquele partido citado pelo vereador e no dele, que de santo nada tem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *