ELEIÇÕES 2018. PR e PSB tomam mesmo caminho e tornam adversários dois ex-petistas. E ainda há o PSD

ELEIÇÕES 2018. PR e PSB tomam mesmo caminho e tornam adversários dois ex-petistas. E ainda há o PSD

ELEIÇÕES 2018. PR e PSB tomam mesmo caminho e tornam adversários dois ex-petistas. E ainda há o PSD - fabiano-e-fort

Fabiano e Fort, disputando os mesmos votos e que defenderão Sartori ao Piratini. O que os diferencia? Há 4 anos estavam do outro lado

É muito possível, para não dizer certo, que por essa nenhum deles esperava, há nem tão muito tempo. Mas aconteceu, por força de acordos nas instâncias superiores.

Sim, Fabiano Pereira e Luiz Carlos Fort, ambos oriundos do PT e “até ontem” aliados, agora voltam a estar do mesmo lado no apoio a José Ivo Sartori, do PMDB. Que, relembre-se, há quatro anos era feroz adversário político. E acabarão por concorrer em Santa Maria, ainda que em partidos diferentes, na busca de vaga para o parlamento estadual. E são, na prática, adversários internos.

Explica-se.

O PSB, há dois anos o partido de Fabiano; e o PR, agremiação de Fort há cerca de um ano, estão aliados na eleição majoritária. Ambos, com outras siglas, chancelam as candidaturas de Sartori e José Paulo Cairoli (PSD), para o Palácio Piratini.

Da mesma forma, PSB e PR apoiam a dobradinha para o Senado, com Beto Albuquerque (PSB) e José Fogaça (PMDB) – este último confirmado nesta segunda-feira, como você lerá daqui a pouquinho, aqui mesmo.

A diferença se dá justamente no pleito proporcional. O PSB de Fabiano Pereira vai coligar-se, para a Câmara dos Deputados, com o PR de Luiz Carlos Fort. Este, por sua vez, estará coligado com o PSD para a Assembleia e disputará votos locais, na mesma coligação majoritária, também com Marion Mortari, do PSD. Os três, enfim, ainda que por partidos diferentes, defendem o mesmo para o Piratini e o Senado e brigam entre si. Na mesma aliança há ainda Dieisson Calvano, do PSD. Que, porém, concorre solito para a Câmara.

Como será o comportamento do quarteto, na prática, exceto no apoio a Sartori, Cairoli, Albuquerque e Fogaça? Bueno, isso só se saberá mesmo quando a campanha efetivamente começar.

PS. Antes que alguém reclame, o MDB também tem seus candidatos, obviamente aliados de Sartori. Sim, tem. Mas as circunstâncias são outras e foram o objeto desta nota. Ponto.



2 comentários

  1. Éverton

    Bah, Claudemir! O cara abre o site pela manhã e dá de cara com essas duas latinhas aí… Pelamordedeus! Risco de desinteria!

  2. O Brando

    De fato mais mulheres na política são necessárias.
    Não existe ‘cura gay’, não existem ex-petistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *