CIDADANIA. A irmã Lourdes Dill, coordenadora do Projeto Esperança, e o balanço da Feira da Primavera

CIDADANIA. A irmã Lourdes Dill, coordenadora do Projeto Esperança, e o balanço da Feira da Primavera

CIDADANIA. A irmã Lourdes Dill, coordenadora do Projeto Esperança, e o balanço da Feira da Primavera - feira-da-primavera-irmã-lourdes

Autoridades da cidade e região e da Igreja, na abertura do evento que levou milhares ao Centro de Referência Dom Ivo Lorscheiter

Por Irmã LOURDES DILL, coordenadora do Projeto Esperança/Cooesperança (com foto de Divulgação)

Neste dia, 15 de setembro de 2018, realizou-se a 43ª Feira da Primavera organizada pelo Banco da Esperança e do Projeto Esperança/Cooesperança da Arquidiocese de Santa Maria. O Evento na 43ª Edição foi muito importante na articulação, organização e realização com a participação de em torno de 150 grupos de Economia Solidária do Projeto Esperança/Cooesperança, as Paróquias da Ressurreição, Nova Palma, Jaguari, São Pedro do Sul, Cacequi, do Santuário Basílica Nossa Senhora da Medianeira, a Feira da Gare e Brique da Vila Belga e demais Paróquias que fizeram as promoções e contribuíram com o resultado.

Uma grande variedade de produtos coloniais, caseiros, artesanais, plantas ornamentais, lanches, produtos das Agroindústrias Familiares, foram ofertados pelos expositores. Um grande destaque também foi dado às apresentações artísticas e culturais de diversos grupos que se apresentaram no Palco da Feira e que animou e engrandeceu esta Festa tão importante.

Outro importante destaque foi também o almoço da Inclusão Social, onde almoçaram juntos na mesma mesa e com o mesmo cardápio as Autoridades, as lideranças, os expositores, em companhia do Arcebispo Dom Hélio Adelar Rubert, da Coordenação da Feira, dos Povos Indígenas Kaigang, Guaranis, Terena, Catadores e os Moradores em Situação de Rua. Sentar-se juntos na mesma mesa com aqueles e aquelas que no dia a dia nem sempre tem alimento quente para comer foi um dos grandes destaques da Feira da Primavera. Foi um grande gesto de inclusão, dignidade e cidadania. Valeu a pena. Oxalá que a nossa cidade pudesse ser cada vez mais solidária e valorizar os que não tem vez, voz, trabalho e teto para morar e alimentos para se alimentar no dia a dia.

É importante lembrar que a Feira da Primavera foi idealizada há 43 anos pelo saudoso e inesquecível Dom Ivo Lorscheiter e um grupo de lideranças da Diocese de Santa Maria na época inspirada na Feira da Providência idealizada por Dom Hélder Câmara, Bispo do Rio de Janeiro.

A Feira da Primavera sempre teve um cunho social que atende os Projetos Sociais do Banco da Esperança da Arquidiocese de Santa Maria. “Faça Acontecer uma grande Primavera” é o slogan que anima esta Feira. Somos muito gratos pelo apoio da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria) através da Pró-Reitoria de Extensão, Incubadora Social da UFSM, Paróquias, Municípios que contribuíram, bem como os Grupos de Economia Solidária e Agricultura Familiar do Projeto Esperança/Cooesperança, dos voluntários, Brique da Vila Belga que contribuíram nesta importante ação profética e transformadora a serviço da vida e da esperança do povo mais excluído. Que Deus na sua infinita bondade de Pai, abençoe, ilumine e recompense à todos os Apoiadores e Participantes.

Agradecemos muito ao nosso Arcebispo Dom Hélio Adelar Rubert e demais autoridades presentes pela alegria e beleza deste dia e todos os voluntários, expositores e visitantes. Gratidão e reconhecimento à todos. Agradecemos a Deus pela graça do bom tempo e boa integração de todos/as que participaram.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *