ARTIGO. Jorge Pozzobom e a educação municipal: ‘é compromisso assumido e não mero discurso’, escreve

ARTIGO. Jorge Pozzobom e a educação municipal: ‘é compromisso assumido e não mero discurso’, escreve

Educação em Santa Maria é compromisso assumido e não mero discurso

Por JORGE POZZOBOM (*)

ARTIGO. Jorge Pozzobom e a educação municipal: ‘é compromisso assumido e não mero discurso’, escreve - pozzobom-artigoQuando aceitei o convite para integrar o grupo de novos colunistas do site Claudemir Pereira, vi neste espaço uma excelente oportunidade de ampliar meu contato com os santa-marienses e de continuar fazendo o que temos feito: dar transparência aos atos do Governo Municipal. Seguindo nosso lema “Primeiro a gente faz, depois a gente mostra”, hoje quero trazer a vocês um resumo das ações e das conquistas da última semana na Educação do Município.

As boas notícias começaram na última segunda-feira (18), quando a Secretaria de Educação promoveu o ato de posse dos diretores e vice-diretores das 75 escolas da Rede Municipal de Ensino. Na ocasião, eu e a secretária Lúcia Madruga entregamos os certificados de posse e agradecemos a cada um por estarem ao nosso lado fazendo história na Educação do Município. Foi um momento de confraternização e de alegria que preparou os novos gestores para o início do letivo, ocorrido na quarta-feira (20).

Mais uma vez, eu e a Lúcia fizemos questão de visitarmos juntos algumas escolas da rede para recepcionar, de forma simbólica, os mais de 18,5 mil alunos que voltaram às salas de aula. Em um dia marcado por reencontros e novas experiências, cumprimentamos funcionários, estudantes, professores e familiares. O secretário de Mobilidade Urbana, o Coronel Vargas, nos acompanhou nestas visitas. Ressalto que ele que também está colaborando muito com a Operação Volta às Aulas, revitalizando a sinalização no entorno das escolas para garantir a segurança da comunidade escolar.

Também na última quarta-feira, a Prefeitura preparou uma aula inaugural para recepcionar 275 alunos, com idades entre 15 a 17 anos, que, pela primeira vez, terão a Educação de Jovens e Adultos (EJA) na modalidade Diurna, como oportunidade de se qualificar e de investir no futuro. Estes adolescentes integram 18 novas turmas em oito das nossas escolas, após migrarem do Ensino Regular para a modalidade EJA. Assim, a Secretaria de Educação consegue desenvolver uma política pública eficiente para a prevenção e a correção para a distorção entre idade e série.

Por fim, no sábado (23), mais uma vez promovemos um momento de confraternização que integra o programa “Cuidando de quem cuida”, para marcar a abertura do ano letivo. Reunimos, no CTG Sentinela da Querência, mais de 700 educadores, entre eles, parte dos professores que chegam para compor o quadro de servidores do Município. Na ocasião, 42 (do total de 56 educadores nomeados) tomaram posse e integram, oficialmente, a Rede Municipal de Ensino. De fevereiro de 2018 a fevereiro de 2019, 303 professores foram nomeados na Rede Municipal.

Com certeza foi uma semana intensa e nos dedicamos para fazer cumprir o que planejamos para este que é um dos pilares do nosso Governo, a Educação. Em todas estas oportunidades falamos sobre as nossas conquistas, entre elas a contratação de 303 professores; a abertura de novas turmas; a conclusão de duas novas Escolas Municipais de Educação Infantil – uma na Cipriano da Rocha e outra na Vila Brenner; além estar em andamento o processo licitatório para a construção da creche na Monte Bello, em Camobi. E o principal: a valorização do servidor com o pagamento dos salários rigorosamente em dia, apesar de todas as dificuldades financeiras.

Não estamos poupando esforços para buscar alternativas que qualifiquem ainda mais a nossa Rede Municipal de Ensino. Estamos prestando contas do trabalho desenvolvido até aqui e nos preparando para os novos desafios. A Educação é nossa prioridade absoluta porque acreditamos nela como ferramenta para mudar a realidade. Acredito que somente a partir da Educação é que podemos transformar a sociedade. Estamos fazendo a nossa parte e vamos continuar trabalhando pela qualidade na Rede Municipal de Ensino.

(*) Jorge Pozzobom é o Prefeito Municipal de Santa Maria. Sua trajetória como agente político começou com dois mandatos de vereador, tendo depois se alçado, pelo voto popular, à Assembleia Legislativa. Em meio ao segundo período, em 2016, foi eleito para conduzir o Executivo santa-mariense.

OBSERVAÇÃO DO EDITOR: a foto que ilustra esse artigo é de Deise Fachin, da Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal.



2 comentários

  1. Rosane

    Falando em edução municipal aqui é o desabafo e sentimento de uma MÃE cidadã, mulher, eleitora. Por muitos lugares que andei sempre ví um maior investimento tanto em estrutura física quanto em qualificação no ensino público municipal do que no estadual. Porém dia desses fiquei chocada e triste ao saber que numa cidade como SM que no último ano o poder legislativo teve um gasto superior a 300.000,00 mil reais pagos pelo setor público municipal. Haja escola municipal sem sequer 1 bebedouro e sim uma torneira e 1 copo para ser compartilhado entre centenas de crianças pra saciar sua sede, isso é uma questão de saúde pública !!
    Pois até os animais com calor escaldante merecem ser servidos com água o mais fresca possível. Não estou a dizer que este ou aquele seja o culpado mas existem…
    Descaso com aqueles pequenos seres humanos que estão felizes ali sem saber que merecem muito mais que uma escola, merecem respeito.

  2. O Brando

    Por partes, como diria Jack (que era estripador, não esquartejador).
    Ato de posse. Confraternização. Alegria. Visita. Revitalização da sinalização (uma obrigação). Confraternização. Palestra em CTG. Contratação de professores (obrigação). Pagamento em dia (obrigação). Não sei em que planeta do sistema solar são considerados ‘conquistas’. EJA na modalidade diurna vá lá. Ou seja, ‘primeiro a gente faz, depois a gente mostra’ não encontra muito reflexo na realidade. Neste ponto os políticos choram as pitangas devido às dificuldades. Resposta padrão é simples, porta da rua é serventia da casa. Ninguém se candidata esperando ‘facilidades’.
    Poder legislativo tem orçamento próprio. Reclamações dos gastos por lá têm que ser encaminhadas ao Casarão da Vale Machado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *