BASTIDORES. O nome da vez no PT, eleição no PP, PTB, caça aos líderes comunitários e uma nova CPI

BASTIDORES. O nome da vez no PT, eleição no PP, PTB, caça aos líderes comunitários e uma nova CPI

BASTIDORES. O nome da vez no PT, eleição no PP, PTB, caça aos líderes comunitários e uma nova CPI - Luciano-Guerra

Luciano Guerra desponta como alternativa para concorrer à Prefeitura, caso Valdeci Oliveira não entre do pleito. Foto Camila Nascimento

Por Maiquel Rosauro

Os petistas já encaram de frente o fato de que o deputado estadual Valdeci Oliveira (PT), dificilmente, será o candidato a prefeito da sigla em 2020. Nos últimos dias, um novo nome começou despontar como o favorito para a futura corrida eleitoral.

Valdeci foi escolhido para ser o presidente da Assembleia Legislativa, em 2022, o que já coloca sua candidatura em xeque. Porém, o real motivo que poderá afastá-lo do pleito deve-se a suspensão de seus direitos políticos por cinco anos, após condenação em Segunda Instância por improbidade administrativa devido a contratação de uma empresa de forma irregular, em 2002, quando era prefeito de Santa Maria.

Com a saída de cena de Valdeci, o deputado federal Paulo Pimenta (PT) seria o nome natural para a disputa, mas é difícil o partido abrir mão de sua liderança à frente da bancada petista na Câmara dos Deputados. Pimenta está no front da oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), além de ser um dos congressistas mais influentes nas redes sociais.

A atual presidente do PT/SM, Helen Cabral, é cotada para concorrer ao Legislativo, função que já ocupou entre 2009 e 2012. Na eleição passada, Helen concorreu como vice na chapa de Valdeci. Já, em 2012, ela concorreu à Prefeitura, ficando na segunda colocação – inclusive à frente de Jorge Pozzobom (PSDB), que ficou em terceiro no ano que marcou a reeleição de Cezar Schirmer (MDB).

Oficialmente, hoje, tudo está em aberto. Porém, nos bastidores o nome do vereador Luciano Guerra (PT) ganha força para concorrer à Prefeitura, em 2020, caso Valdeci, Pimenta ou Helen não entrem no jogo.

Guerra está em seu segundo mandato na Câmara, é o campeão de votos da atual Legislatura, faz parte do grupo de Valdeci e tem uma eficiente assessoria de imprensa.

O que pesa contra Guerra é o fato de que, sem Valdeci na cabeça da chapa, o PT terá mais dificuldades em formar alianças com outras siglas.

 

Primeiro o presidente

Mas antes de decidir quem será o candidato, em 2020, os petistas terão que definir quem será o novo presidente da sigla. A eleição irá ocorrer ainda no primeiro semestre e Helen não deverá buscar a reeleição.

 

No PP, nova presidência encaminhada

Quem também terá eleição neste primeiro semestre (provavelmente em maio) é o Progressistas. O pleito está se desenhando para ocorrer com tranquilidade, com a vereadora Cida Brizola (PP) sendo eleita presidente.

As conversas estão bem encaminhadas e existe até a possibilidade de Cida ser eleita por aclamação, já que ela possui apoio em diferentes segmentos da sigla. Além disso, Cida tem o menor desgaste entre os líderes progressistas e conta, atualmente, com o maior crescimento político dentro do PP. Hoje, ela é a presidente da Câmara de Vereadores.

A atual presidente do PP é a secretária municipal de Meio Ambiente, Sandra Rebelato.

 

Sinais de fumaça no PTB

As próximas semanas serão decisivas para o PTB/SM. Se muita coisa não mudar dentro da sigla, existe até a possibilidade da legenda perder seus dois vereadores no Parlamento, os médicos Deili Silva e Ovidio Mayer.

Ambos os parlamentares estão unidos e irão realizar uma reunião para tratar do futuro da sigla antes do fim do recesso da Câmara. Depois, o papo será com as lideranças do PTB em Porto Alegre, incluindo o vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior. Após as agendas, será tomada uma decisão. Ou deixam a sigla ou revolucionam o partido.

Os problemas começam no fato de que o presidente do PTB/SM, Jair Binotto, é cargo de confiança (CC) no governo Pozzobom. No Legislativo, os vereadores do PTB fazem parte do bloco de oposição e são críticos ferrenhos da Administração Municipal.

 

Líderes comunitários

Está aberta a temporada de caça aos líderes comunitários. Os partidos políticos estão de olho naqueles com possibilidade de concorrer à vereança em 2020.

É o caso, por exemplo, do líder comunitário da Zona Norte e presidente municipal do Tucanafro, Elton Chaves (PSDB), que já recebeu sondagens para deixar o ninho tucano de siglas como PSB, PTB, NOVO, Podemos e PR.

 

CPI a caminho?

Os vereadores de oposição estão batendo, diariamente, na situação do Cemitério Ecumênico Municipal. Seja em releases enviados à imprensa ou em publicações nas redes sociais, o tema não sai da pauta.

Existe a possibilidade de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) ser protocolada já na próxima semana para investigar a situação.

Destaque para uma denúncia, divulgada sexta-feira (8), pelo vereador Valdir Oliveira (PT), sobre o sumiço de restos mortais. Confira:



2 comentários

  1. O Brando

    Se lembro bem, o ‘segundo lugar’ de Helen teve o anúncio da travessia urbana. o que não salvou uma candidatura visivelmente afundando.
    CPI, mais um circo para gerar holofotes. Todo mundo sabe que alguns cemitérios estão do jeito que estão há algum tempo. Todo mundos sabe que ocorreram licitações para desovar a bucha mas não houve interessados. Cemitérios são assunto morto, vão investigar o quê?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *