JORNALISMO. Grupo RBS demite dois de seus mais experientes profissionais: Luiz Zini Pires e Luiz Benfica

JORNALISMO. Grupo RBS demite dois de seus mais experientes profissionais: Luiz Zini Pires e Luiz Benfica

JORNALISMO. Grupo RBS demite dois de seus mais experientes profissionais: Luiz Zini Pires e Luiz Benfica - zini-e-benfica

Luiz Zini Pires e Luis Henrique Benfica dispensados. As demissões fazem parte de um “processo de reestruturação da editorial de esportes”

Do portal especializado COLETIVA.NET, com fotos de Reprodução

Os jornalistas Luis Henrique Benfica e Luiz Zini Pires não fazem mais parte do Grupo RBS. Eles deixam a empresa devido a uma reestruturação de GaúchaZH na editoria esportiva. Dentre outras mudanças, Luciano Périco, o Lucianinho, ganha lugar no digital, enquanto Adroaldo Guerra Filho, o Guerrinha, e Filipe Gamba também terão espaços próprios para falarem sobre a dupla Gre-Nal, Zé Alberto Andrade ainda passa a ter uma coluna com a temática da Seleção Brasileira.

De acordo com o Grupo RBS, as mudanças, que ocorrem a partir da próxima segunda-feira, 11, nas jornadas esportivas levam em conta pesquisas sobre os desejos dos gaúchos e as necessidades dos clientes em relação à cobertura desta área. As mudanças abrangem o Sala de Redação, o Show dos Esportes, a Gaúcha de modo geral, a coluna Bola Dividida, em ZH, além de conteúdos inéditos e mais espaços de opinião em GaúchaZH,

Outra novidade é o poadcast ‘Histórias dos Gre-Nais’, com apresentação de David Coimbra e Luciano Potter. Ele trará discussões bem humoradas sobre fatos marcantes do clássico gaúcho, com convidados que participaram de jogos inesquecíveis. A primeira temporada, que terá 10 episódios, será lançada na próxima quinta-feira, 14.

No outro dia, sexta-feira, 15, será a vez de Leonardo Oliveira estrear na plataforma de vídeo. Ao lado de Diogo Olivier, comandará o ‘Duelo dos Técnicos’, que comparará os atributos de treinadores, fazendo alusão aos jogos de vídeo game de futebol, como Fifa e PES. Porém, antes disso, na segunda-feira, ele assume a coluna Bola Dividida no lugar de Luiz Zini Pires. Agora, o conteúdo terá foco na dupla Gre-Nal e em futebol sul-americano, além de entrevistas. Leonardo Oliveira também se prepara para assumir a função de comentarista, com participações no programa Sala de Redação e nas transmissões dos jogos na Gaúcha.

Para finalizar, outra mudança está relacionada ao programa da Gaúcha Show dos Esportes, apresentado por Lucianinho e Cléber Grabauska. Este passará por uma atualização na pauta, com novos quadros e mais espaço para debates rápidos sobre assuntos das redes sociais, além de mais qualidade nas entrevistas. Também terá novas trilhas musicais, com mais interação por meio do WhatsApp, e com a Redação Integrada, que receberá a visita de um dos comunicadores durante o programa.

Em conversa com Coletiva.net, Luis Henrique Benfica, que ainda não tem planos para o futuro, disse apenas que foi comunicado por Marta Gleich, diretora de Jornalismo Jornais e Rádios no Grupo RBS, que devido a uma reestruturação a empresa não necessitava mais dos seus serviços. O portal tentou contato com Zini Pires e não obteve sucesso. Em nota, o grupo RBS reconhece a trajetória de Benfica e Zini, “profissionais relevantes para a cobertura esportiva do Estado, e agradece pela dedicação durante todo o período em que atuaram nas redações de Zero Hora e da Gaúcha“.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



8 comentários

  1. O Brando

    Não são os primeiros, não serão os últimos e, como em muitas outras profissões, estão longe de ser caso isolado. Se já tem idade para se aposentar, o fazem e vão tentar complementar como puderem. Caso contrário irão se arrastar até a aposentadoria com rendimento menor (que diminui a média dos proventos depois). São experientes num nicho do jornalismo e já não tem o mesmo pique. Mercado saturado. Não dominam as novas mídias. Servem de exemplo para quem fica na empresa, o efeito Orloff: eu sou você amanhã!

  2. Adair

    Acho mesmo que a vida profissional tem destas coisas. No entanto parece que a RBS aposta em figurinhas
    risonhas e sem graça como Kelly Matos ( ri todo o tempo), no repetitivo e cansativo David Coimbra, e em manter no quadro o Gerrinha que é um piadista sem graça. Desde a saída do Ranzolim, o maior e melhor de todos os tempos esta casa virou uma esculhambação. Pena.

  3. Hespanhol

    Motivo de reestruturação… Não acredito. Saberemos mais nos próximos dias, porém isso não me parece ser a verdade.

  4. salvador chiká

    É o de sempre.Demitem os mais antigos que ganham mais e assumem os novatos que se acham muito importantes para a empresa.

  5. Glauco D.

    Estamos em junho/2019. Quem mais foi “saído”? RBS está sangrando como a mamãe Grobo. Demitem os de salário maior e mantém os manezinhos de plantão . Apoiar ao BoZo não garantiu nada nada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *