MEMÓRIA. Estreia ’Depois do Fim’, sensível filme que relembra os áureos tempos da ferroria no Rio Grande

MEMÓRIA. Estreia ’Depois do Fim’, sensível filme que relembra os áureos tempos da ferroria no Rio Grande

MEMÓRIA. Estreia ’Depois do Fim’, sensível filme que relembra os áureos tempos da ferroria no Rio Grande - melina-filmePor MELINA GUTERRES (com fotos de Divulgação), da Rede Sina – Comunicação Fora do Padrão

“Um velho comandante de trens revisita estações e percorre linhas de ferro, buscando vestígios da era de ouro das ferrovias brasileiras. Com o som tonitruante dos trens, que se torna recorrente na memória do velho maquinista, cria-se uma narrativa que lança o espectador em um tempo paralelo, próprio do personagem, entre o apogeu e decadência das ferrovias, em uma reflexão sobre os ininterruptos ciclos da vida, com inícios, fins e recomeços.”

Alvaro de Carvalho Neto assim define o seu filme que pré-estreia nesta quinta, 20, em Santa Maria e Porto Alegre e tem estreia nacional dia 27. O longa documental Depois do fim, indicado pela Ancine para o 75º Festival de Veneza e o 34º Festival de Cinema Independente de Buenos Aires (BAFICI), faz um paralelo com a finitude da vida e abandono do patrimônio material e imaterial, buscando conectar públicos de diferentes gerações.

O filme é baseado nas memórias de Evaristo de Moraes, um ex-ferroviário, comandante de trem, personagem nonagenário que vive entre memórias e ruínas, e relembra o período áureo do mais importante meio de transporte terrestre do século XX. Ao revisitar o passado, o personagem traça um paralelo entre a história de abandono das ferrovias e sua própria história, e conclui: “como pra tudo, o fim chegou.”

Depois do fim apresenta, em movimento, imagens antigas do Rio Grande do Sul captadas por Eduardo Hirtz em 1909, não lida com narrações descritivas, mas com muita sensibilidade, traz uma visão poética e reflexiva do abandono em diversos recantos do Rio Grande do Sul, entre as fronteiras do Uruguai e Argentina, onde o trem fez história no sul do país.

Conta ainda com Arcolau Bender, que poeticamente, através do olhar do diretor, se torna um sensível ícone de finitude do patrimônio e da vida.

Em Santa Maria, o filme será exibido no Arcoplex do Royal Plaza Shopping, numa sessão para equipe, convidados e público geral. É possível comprar ingressos antecipados.

Aqui você confere o trailer do filme:

 

“Depois do fim” está em cartaz nos seguintes cinemas:

Santa Maria

20 a 26 de Junho – 21h20

Arcoplex Royal Plaza Shopping (Av. Nossa Senhora das Dores, 305. Dores)

Porto Alegre:

20 a 26 de junho – 19h – Exceto segunda-feira (24)

Cinemateca Paulo Amorim – Casa de Cultura Mário Quintana na nova sala Eduardo Hirtz (Rua das Andradas, 736, Centro Histórico)

São Paulo:

27 de junho a 3 de julho – Horário a confirmar

Petra Belas Artes (Rua da Consolação, 2423, Consolação)

SINOPSE

Ao refletir sobre a vida, aos 90 anos, o ex-comandante de trem Evaristo recorda a sua trajetória nas ferrovias. Em meio às ruínas, ciclos de lembranças e lapsos de memória reconhece a decadência das ferrovias e a iminente finitude.

MEMÓRIA. Estreia ’Depois do Fim’, sensível filme que relembra os áureos tempos da ferroria no Rio Grande - melina-filme-2PARA CONFERIR OUTRAS FOTOS, CLIQUE AQUI



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *