NAS RUAS. Manifestações pró-Moro, Reforma da Previdência e Lava Jato em 70 cidades, inclusive SM

NAS RUAS. Manifestações pró-Moro, Reforma da Previdência e Lava Jato em 70 cidades, inclusive SM

NAS RUAS. Manifestações pró-Moro, Reforma da Previdência e Lava Jato em 70 cidades, inclusive SM - bolsonaro

Ainda não há informações precisas sobre o ato em Santa Maria, mas o presidente do PSL publicou 10 fotos, inclusive as duas acima

Do jornal digital METRÓPOLES, com acréscimo CLAUDEMIRIANO e fotos de Reprodução

Manifestações convocadas pelos grupos Vem pra Rua, Nas Ruas e Movimento Brasil Livre (MBL) em defesa do ex-juiz federal, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e da Operação Lava Jato haviam sido registradas em ao menos 70 cidades de 24 estados e Distrito Federal até as 18h deste domingo (30/06/2019). Os atos também foram marcados por críticas duras a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Congresso.

Nem mesmo integrantes de um dos grupos que convocaram os protestos escaparam. No Rio de Janeiro, pela manhã, e em São Paulo, à tarde, membros do MBL foram atacados por gritos de “vendidos”. Outro que foi criticado foi o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que vive uma relação de aproximação e afastamento com o presidente Jair Bolsonaro e não se furta a criticar seguidamente parte da agenda do governo, mas é o principal interlocutor na tramitação da reforma da Previdência.

No fim da tarde, horas depois de retornar do Japão, onde participou da cúpula do G20, em Osaka, o presidente Jair Bolsonaro tuitou parabenizando os manifestantes pela “civilidade”.

Brasília

Na capital federal, os manifestantes começaram a chegar na Esplanada por volta das 10h. Com rostos pintados, faixas, bandeiras do Brasil e camisetas personalizadas durante o próprio evento, eles cantaram o Hino Nacional repetidamente e entoaram gritos de guerra a favor do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Do alto do carro de som, autoridades, como os deputados federais Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) e Bia Kicis (PSL-DF) e o ministro-chefe do GSI, general Augusto Heleno, inflamaram o público com discursos a favor do governo.

Heleno foi duro: “Estão colocando o Moro na parede para soltar esses canalhas”, bradou.

Entre os pleitos dos participantes do ato, porém, estavam pedidos de afastamento do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), aprovações da reforma da previdência e do decreto das armas, de Bolsonaro. Eles também empunhavam bandeiras e capas com a frase “Lava Toga”, em referência à atuação de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF)…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

ACRÉSCIMO CLAUDEMIRIANO: ainda não há informações mais precisas acerca do ato pró-Sérgio Moro em Santa Maria, na praça Saldanha Marinho. Mas o presidente local do Partido Social Liberal (PSL), Patric Arend Lüderitz, em seu perfil no Facebook, publicou uma dezena de fotos.

Duas delas você vê publicada nesta nota e as demais pode conferir AQUI (se for usuário da rede social). Exceto pelo óbvio entusiasmo dos manifestantes na defesa das posições, especialmente pró-Presidente Jair Bolsonaro, é impossível quantificar o número de pessoas que aderiram ao ato. Pelo menos por enquanto.



3 comentários

  1. Roberta Pereira Leitão

    Boa noite
    Em Santa Maria para saber mais sobre o evento consulte a página no Facebook La Banda Loka Liberal Santa Maria que organizou o evento.
    Evento esse que foi cancelado em razão do mau tempo.
    Apesar do cancelamento o número de pessoas angajadas na defesa das pautas propostas foi surpreendentemente alto. As pessoas foram por conta própria ignorando o cancelamento por amor ao Brasil, embora muitos não compreendam e até mesmo zombem desses cidadãos e seus propósitos.
    A propósito, quem assina essa nota é a coordenadora do movimento La Banda Loka Liberal Santa Maria Roberta Pereira Leitão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *