MEMÓRIA. Perda para o jornalismo. Um infarto mata o veterano Paulo Henrique Amorim. Ele tinha 77 anos

MEMÓRIA. Perda para o jornalismo. Um infarto mata o veterano Paulo Henrique Amorim. Ele tinha 77 anos

MEMÓRIA. Perda para o jornalismo. Um infarto mata o veterano Paulo Henrique Amorim. Ele tinha 77 anos - pha

Jornalista sofreu infarto . Até o mês passado, PHA apresentava o Domingo Espetacular, na Record. Era editor do site Conversa Afiada

Do site do Correio do Povo, com informações do portal R7 e foto de Reprodução

O jornalista Paulo Henrique Amorim morreu na madrugada desta quarta-feira aos 77 anos. Amorim morreu em casa, no Rio de Janeiro, quando sofreu um infarto fulminante. Ele trabalhava TV Record desde 2003. O último trabalho dele foi a apresentação do Domingo Espetacular até o final de junho. Na noite dessa terça-feira, o jornalista havia saído para jantar com amigos.

Paulo Henrique Amorim deixa um legado para o jornalismo brasileiro, uma vez que passou por diversos jornais, revistas e emissoras de televisão do país. Paulo Henrique estreou no jornal A Noite, em 1961. Depois foi trabalhar em Nova Iorque, nos Estados Unidos, como correspondente internacional da revista Realidade e, posteriormente, da revista Veja.

Na televisão, passou pela extinta TV Manchete e pela TV Globo, também como correspondente internacional em Nova Iorque. Em 1996, deixou a TV Globo e foi para a TV Bandeirantes, onde apresentou o Jornal da Band e o programa Fogo Cruzado. Depois, seguiu para a TV Cultura.

Em 2003, foi contratado pela Record TV, onde apresentou o Jornal da Record segunda edição. No ano seguinte, ajudou a criar a revista eletrônica Tudo a Ver na emissora. Em 2006, assumiu a apresentação do Domingo Espetacular, onde ficou até junho deste ano. Atualmente ele escrevia no seu site Conversa Afiada.

Amorim deixa uma filha e a mulher, a jornalista Geórgia Pinheiro.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *