Santa MariaSegurança

TRISTEZA. Feriado inicia com 3 vítimas da violência, inclusive uma menina de 5 anos e uma travesti de 27

O chamado Feriado da Pátria não poderia ter começado pior, do ponto de vista da violência. Há poucos detalhes acerca do homicídio que vitimou um homem no interior do município, em Santa Flora. Também há escassas informações, ainda, acerca da morte de uma menininha de cinco anos, que teria sido estuprada. Os dois casos são noticiados pelo colega Renato Oliveira, da Rádio Imembuí e da dobradinha Correio do Povo/Rádio Guaíba (AQUI e AQUI).

Situação é um pouco diferente, inclusive com mais informações disponíveis, é a do homicídio acontecido perto das 5 e meia da manhã, na Avenida Presidente Vargas. Ali, naquele momento, conforme informações preliminares, disponíveis na versão online do Diário de Santa Maria (AQUI), a trans Carolline Dias, 27 anos (no documento, Lucas Vinícius da Silva), foi morta com um tiro nas costas. Mais, a moça teria sido executada por um homem que passou pelo local, atirou e figiu em direção à Avenida Medianeira. Carolline chegou a ser levada ao Hospital Universitário, mas não resistiu ao ferimento.

Todos os casos, agora, passam à Polícia Civil, para apuração, investigação e identificação dos responsáveis.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo