UFSM. Burmann lamenta o silêncio das autoridades, que não responderam aos ataques de Luciano Hang

UFSM. Burmann lamenta o silêncio das autoridades, que não responderam aos ataques de Luciano Hang

UFSM. Burmann lamenta o silêncio das autoridades, que não responderam aos ataques de Luciano Hang - maiquel-hang

“Muitos que lá estavam não tiveram a coragem de levantar e defender a Universidade” dos ataques de Hang, disse Burmann à Imembuí

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Divulgação/Havan), da Equipe do Site

O profundo silêncio das autoridades de Santa Maria, que não se manifestaram diante dos ataques do empresário Luciano Hang à universidade pública, indignou o reitor da UFSM, Paulo Burmann. Em entrevista concedida no fim da noite deste domingo (10) ao programa Domingo Geral, da Rádio Imembuí, Burmann manifestou todo o seu descontentamento.

“Muitos presentes que lá estavam não tiveram a coragem de levantar e defender a Universidade, isso é extremamente lamentável, não dá para aceitarmos isso com serenidade”, disse o reitor.

Burmann destacou que o mínimo que se espera, é uma reação quando um sujeito forasteiro surge com petulância e audácia de agredir e atacar, como ocorreu durante a inauguração da Havan, na manhã de sábado (9).

“Mas o que surpreende realmente é o silêncio cruel de autoridades que lá estavam presentes e não se manifestaram. Pode ser que ainda nos próximos dias isso venha a acontecer e esperamos de fato que venha a acontecer”, disse o reitor.

Durante a cerimônia de inauguração da loja, Hang disse, entre outras coisas, que a universidade pública forma comunistas, zumbis e idiotas. Ele também atacou os funcionários públicos, ao afirmar que eles não desejam trabalhar (AQUI).

Burmann avaliou as manifestações como completamente descabidas e absurdas, além de ser uma agressão gratuita à UFSM. O reitor ainda declarou que se sentia indignado, triste e chateado, mas que é preciso manter o equilíbrio e a racionalidade.

“Esse sujeito está buscando certamente a promoção pessoal, buscando o espaço na mídia gratuitamente, lógico, é muito esperto, tem que se reconhecer isso. Usa da maldade para atingir seus objetivos, acredita piamente que o fim justifica os meios”, comentou Burman.

A entrevista do reitor foi concedida ao jornalista Marcelo Bisogno. Abaixo, assista na íntegra o programa Domingo Geral, da Rádio Imembuí:

 

Nota do reitor

Paulo Burmann também divulgou agora há pouco uma nota à imprensa sobre as agressões de Hang. Confira na íntegra:

Temos tido dias bem complicados e tenho tentado manter o equilíbrio nas minhas manifestações. Quando as faço publicamente, penso em contribuir com um pouco de lucidez e serenidade neste cenário onde aqueles, outrora contidos/reservados em seus desejos, ódios, intolerância e agressividade agora ganham respaldo de lideranças que não estão medindo as consequências das suas atitudes beligerantes e de confronto. Estão surfando numa onda de poder pelo poder, que vai quebrar e estão levando uma parcela de pessoas a uma zona de risco.

Nos cabe, ainda que indignados, tristes, chateados e revoltados, manter o equilíbrio e a racionalidade tanto quanto possível.

Todos nós sabemos da importância e do papel estratégico social, econômico e político das universidades. A UFSM pública, gratuita e de qualidade tem ocupado posições de destaque internacional em diversas áreas. Temos ganhado destaque em pesquisa, em ensino e em extensão. Figuramos entre as 15 melhores do Brasil e estre as 50 melhores da América Latina. E olha que nem chegamos aos 59 anos.

Estamos entre as dez universidades mais empreendedoras do Brasil. Nossa AGITTEC e suas duas incubadoras geram mais de 150 empregos diretos em suas 24 empresas. O orçamento executado pela UFSM é auditado e controlado por TCU e CGU e todas as ações da UFSM são monitoradas pelo ministério público. Este orçamento totalmente transparente de quase um bilhão e meio de reais movimenta e é imprescindível para a economia regional.

Formamos quase 180.000 profissionais em todas as áreas do conhecimento, que transformaram e estão mudando suas comunidades, empresas, outras universidades, governos, etc…

Não vamos falar das suas qualidades – a marca UFSM fala por todos.

Fomos forjados sob esta marca.

Somos muito bons naquilo que fazemos.

Sabemos que temos e teremos sempre muito mais a fazer.

Apelo para que todos, servidores professores e técnico-administrativos em educação, ativos e aposentados, estudantes, familiares, egressos, amigos e a comunidade em geral mantenham seu amor, sua paixão, seu orgulho, sua dedicação, seu entusiasmo, seu comprometimento e sua confiança na UFSM.

Somos todos UFSM – sempre a defenderemos.

Paulo Burmann, reitor da UFSM



9 comentários

  1. O Imparcial

    Esperar o que deste prefeito, o Prefeito Jorge Pozzobom, e seu partido o PSDB, ajudaram a aprovar por unanimidade, a chamada Emenda 95/2015, a chamada Emenda do Teto, que congela os gastos públicos com saúde, previdência e educação, e que esta, sem dúvida alguma, inviabilizando o funcionamento da Universidade Federal de Santa Maria.
    Como esperar algo de alguém que sabe que a economia da cidade tem seu suporte nos gastos públicos, e mesmo assim, apoia medidas que vão de encontro aos interesses de seus cidadãos.

  2. Zé Ruas

    O dono da Havan(a) conseguiu o que queria
    Reação ao seu discurso. Marketing, falem bem ou mal, mas falem de mim.
    Sexta e sábado Lula agrediu pessoas e instituições, tambem foi critcado e aplaudido.
    Boicote vai dar sensação de vingança a quem não for na loja. Quiçá ele já contasse com isto. Dez por cento da população tem ligação direita, outros 40% indireta.
    Sobram 150.00 hab, “alienados”, mais o entorno.
    Loja de Santa Cruz do Sul está bombando. Lá tem a Estátua.
    Pode ser o diferencial.
    Hang conseguiu o que queria.

  3. Jorge Cristofari

    A UFSM, não é mais a mesma de outrora,seu Burman está alinhado com Lula, talvez por isso que as pessoas não defenderam a Instituição,formandos fracos e patriotas,saem não só daí,mas geral no Brasil,Paulo freire foi o responsável pela alavanca comunista,o resultado é esse,inspire se na formação militar que retornarão o rumo.

  4. O Brando

    Para a grande maioria é falta do que fazer. Para outros é o de costume, promoção pessoal.
    Se a UFSM estivesse ameaçada pelo que fala o dono do bazar estaria muito mais para lá do que para cá. Não é o caso, daqui uns dias não se fala mais no assunto.
    Reitores das IFES utilizaram as instituições como ferramenta particular em prol de uma grei (vide caravana molusquista). Não de graça, devem o cargo aos partidos de esquerda. Deu no que deu, IFES viraram alvo. Como o aparato político-partidário ainda existe as listas tríplices são ignoradas.
    Pergunta que fica é qual o beneficio que traz este tipo de politica partidária traz para as IFES. Para a esquerda é obvio, só se interessam pelo ‘puder’.

  5. Julio oscar

    Vcs não viram o Lula darão agredir? Não física, com palavras agrediu Moro, o presidente, o sistema jurídico. Total falta de respeito às instituições nacionais. A UFSM deve pensar melhor no que foi dito.

  6. Melissa Silva

    Claramente quem critica a UFSM não tem a menor noção do que lá acontece e de sua relevância para toda a região. Convido a conhecerem, pois certamente mudarão de opinião. Quem a critica, certamente, nunca pisou lá dentro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *